Zebras abatidas no safari Brasil 2 julho 2014 A copa das Copas

A copa do mundo chegou às quartas de final. Não houveram surpresas. Os favoritos, todos aqueles que passaram em primeiro lugar em seus respectivos grupos iniciais, avançaram: Brasil x Colômbia; Alemanha x França; Holanda x Costa Rica; Argentina x Bélgica.

 

Colômbia e Costa Rica certamente são as maiores surpresas. Não creio que avancem mais. Brasil e Holanda, nesse caso, foram beneficiados com o emparelhamento das chaves.

 

A Colômbia se classificou em segundo lugar nas eliminatórias sul-americanas com nove vitórias em dezesseis jogos, atrás apenas da Argentina, todavia há mais de dezesseis anos não participava da competição mundial. O caminho de sua classificação foi marcado por derrotas para a fraca Venezuela, que sequer veio ao Brasil; Equador e Uruguai, nesta data já desclassificados da Copa do Mundo; e por fim, para a líder do torneio classificatório, a Argentina.

 

Já a Costa Rica também se classificou em segundo nas eliminatórias da Concacaf com cinco vitórias em dez jogos, atrás apenas dos EUA. Nessa trajetória, chegou a perder para o próprio líder e também para Honduras, ambos já desclassificados da Copa do Mundo.

 

Ora, se analisarmos a fase de grupos da Copa do Mundo no Brasil, não é difícil concluir que o mais fraco tecnicamente era o Grupo “C”, do qual a Colômbia emergiu com três vitórias. Convenhamos, caros leitores, que as seleções da Grécia, Costa do Marfim e Japão tiveram atuações de nível técnico duvidoso nesse mundial. Pois bem, a quarta vitória veio em cima de um Uruguai desfacelado e psicologicamente destruído em razão da suspensão do “vampiro” Suarez. Definitivamente, o Uruguai que jogou com a Colômbia não foi o mesmo que desclassificou a Itália na última rodada da primeira fase. Necessário esclarecer, entretanto, que o Uruguai se classificou para o torneio mundial pela porta dos fundos, na medida em que por ter terminado as eliminatórias em quinto, disputou a repescagem contra a “temida” Jordânia.

 

A crônica esportiva e a imprensa de uma forma geral adoram polêmicas e manchetes extraordinárias. Por isso apontam a Colômbia como a sensação do campeonato e James Rodriguez como o craque do torneio… Menos… bem menos, por favor!! Deixem de sensacionalismo!! Trata-se apenas de um bom time de futebol. Nada além disso.

 

Em contrapartida, a Costa Rica surpreendeu até o momento se classificando no tal grupo de morte, mas que na verdade era composto por equipes campeãs mundiais que não faziam jus aos históricos. Contudo, contra a rápida e mortal Holanda, o nível é outro. Seus dias de Copa do Mundo estão contados.

 

De resto, Alemanha x França e Argentina x Bélgica são confrontos equilibradíssimos, onde qualquer resultado será absolutamente normal. Qualquer um deles que obtiverem as vagas tem potencial técnico e tático para seguirem na competição com hombridade e espírito competitivo.

 

Vai pegar fogo de agora em diante!! Se não houveram surpresas ou zebras nas oitavas de final, não significa que não houveram emoções, uma vez que dos oito jogos, cinco foram para a prorrogação. A próxima fase promete…

 

Emoções à flor da pele!! Quem diria?? A Copa do Brasil é realmente a Copa das Copas!!

 

Até a próxima quarta!!

 

Juninho BILL

Tags:, , , , , , , ,

Jornalista e Bacharel em Direito

Nenhum Comentário Quero comentar!

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário