Vitória da eficiência. Uma mão na taça… 1 maio 2017 5836998_640x360

Após o “hat-trick” do Goiás sobre o velho e combalido rival, Vila Nova, fui para as redes sociais observar os memes, piadex e outras zoações.

Muito espirituosos, alguns escreveram:

“O Goiás pode até me decepcionar vez em quando…

Mas o vila…

O Vila nunca decepciona…

Perde sempre!!!”

**********************

“Torcedor do Vila que é esperto!
Invade o campo pra comemorar semi final, porque sabe que, no fim, não vai levantar o caneco!!!”

**********************

E, por fim, o mais bem sacado:

Comunicado

“Goiás Esporte Clube comunica que terça-feira irá restituir o valor do ingresso do jogo-treino que ocorreu domingo no Serra Dourada…

Obrigado a todos os fregueses! Voltem sempre para apreciar o show!”

**********************

goiasxvilanova

Tudo muito engraçado, tudo muito legal, o quê vale é a alegria, a diversão, a zuêra… Ganhar batalhas de um antigo rival, é sempre bom.

Alguns me questionaram pelos mesmos canais: Mas você não está feliz, Bill…?!?

Respondi: Sim, estou… adorei o terceiro gol do Carlos Eduardo, tipo gol de pelada, pisando na bola e deixando o adversário passar reto, e com toda calma do mundo, empurrando para as redes. Foi magistral mesmo. Vibrei muito, gritei de alegria!

Contudo, confesso que passados alguns minutos me acometeu um misto de alegria com sentimento de culpa, como se eu estivesse chutando mendigo.

Quem é Vila Nova? Recém saído da Série C do certame Brasileiro e da Série B do famigerado campeonato Goiano…

Pensando bem, não é muita vantagem bater nesse “cachorro morto”.

Por falar em caninos, tenho plena convicção que o Vila sofre com o “complexo de vira-latas”. Foi, irremediavelmente atingido pelo senso de inferioridade, como diria o fantástico Nelson Rodrigues.  Não consegue se livrar dos traumas anteriores e faz com que seus torcedores sejam humilhados, ano após ano, pela sequência de fracassos. Parece mesmo sentir uma espécie de “peso do protagonismo” de ter chegado a uma final de campeonato após 12 longos anos.

Contudo, o Goiás não tem nada com isso. Aproveitou-se do nervosismo do adversário – e mesmo sendo pior em campo – fez 3×0 em contra-ataques mortais.

A equipe esmeraldina colocou uma mão na taça. Na minha opinião, já era – e não estou falando como torcedor e sim como um cético realista. Creio que a equipe colorada não consegue reverter o placar no próximo domingo, 07/05. Talvez até ganhe o jogo, mostre brio na cara, ganhe por 1×0, empate honrosamente, sei lá… Mas meter um 3×0 para levar para os penaltys ou conseguir um placar mais elástico e ganhar o título, para mim, soa como improvável.

É isso aí. Simbora (ambos!) nos organizarmos para o Campeonato Brasileiro que, em breve, inicia-se. O “goianinho” já era.

Isso é tudo, por hoje, Família Esmeraldina! Até a próxima…!!

Juninho BILL

Tags:, ,

5 Comentários Quero comentar!

  • Grande Bill, sumido heim???
    Concordo com vc em tudo, mas pelo menos hoje vamos nos dar o prazer e alegria de zoar os eternos fregueses, mas realmente o objetivo maior este ano é subir pra série A e isso realmente me preocupa. Abraços.

    Comentário by Daniel Dias Pardal — 1 de maio de 2017 @ 13:30

  • Vou me ater só a preaença do Juninho Bill, vulgo Barão.. muito bom tê-lo de volta.
    Realmente o Vila não cansa de perder. RS..ASS. H.P

    Comentário by Wendll Faleiro — 1 de maio de 2017 @ 16:07

  • É isso aê, amigo Pardalino!!
    Obrigado pelo prestígio da leitura!!

    Comentário by Juninho Bill — 1 de maio de 2017 @ 16:18

  • É isso aê, amigo Wendll Locutor de kab…!!
    Obrigado pelo prestígio da leitura!!

    Comentário by Juninho Bill — 1 de maio de 2017 @ 16:18

  • Concordo. É uma imensa alegria chutar esse velho mendigo (Vila) e uma ótima sensação zoar os vilanaovences.

    Comentário by Brayan — 1 de maio de 2017 @ 17:28

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário