Uma semana desastrosa 6 outubro 2015 skate-descida-ladeira

É óbvio que o Goiás não vai cair exclusivamente por causa dos últimos sete dias. Mas todos os pré-requisitos para o rebaixamento de um time aconteceram nessa semana.

A começar pelo técnico: Artur Neto mantém a mesma metodologia de trabalho do século passado. Suas sessões de treinos são completamente ultrapassadas. Não há intensidade, não há dinamismo, não há trabalhos táticos. Tudo o que foi executado no CT do Parque Anhanguera na quinta, sexta e sábado pode ser resumido em apenas uma palavra: PELADA.

E na pelada você não encontra princípios estruturais de defesa ou ataque. Nenhum treinador consegue implantar sua filosofia de jogo com duas semanas ou até mesmo dois meses de trabalho. Mas a dúvida deixou de ser: “como Artur Neto vai aplicar os seus princípios estruturais?” e passou a ser: “Artur Neto tem princípios estruturais?”. Nenhum trabalho visou amplitude, penetração, profundidade, mobilidade, apoio, ultrapassagem, retardamento, cobertura, equilíbrio, flutuação, recuperação, bloco ou direcionamento. O atual treinador esmeraldino já trabalhou compactação ofensiva e defensiva, mas não foi nessa semana.

Nem mesmo os treinos de bola parada foram proveitosos. As jogadas ensaiadas não foram bem desenvolvidas. A única coisa que Artur Neto fez naquela semana foi escalar os onze para iniciar a peleja.

Artur Neto comandando mais um treino no Goiás: metodologia ultrapassada com muitos coletivos e poucos posicionamentos táticos (Foto: Site oficial do Goiás Esporte Clube)

 

Na quarta-feira, dois jogadores que disputam a mesma posição discutiram rispidamente. Os nomes não serão revelados para preservar a fonte, mas a mesma garante: a coisa foi feia. A “sombra” que um faz do outro passou a ser mais um problema. Na semana anterior, outras duas discussões com outros jogadores ocorreram por lances bobos. Ou seja, qualquer faísca está sendo motivo para explosão.

Na quinta, a Organização Jaime Câmara foi proibida de entrar no clube por causa da divulgação de um meme envolvendo o presidente executivo Dr. Sérgio Rassi. Vale ressaltar que o meme não foi criado pelo “O Popular”. O que o jornal fez foi publicar uma informação e não uma opinião. O Globoesporte.com e outros diversos veículos publicam esses memes no final de cada jogo (de todos os times, diga-se de passagem). Na hora que seria necessária a união entre diretoria, jogadores, comissão técnica, imprensa e torcida para lutar contra o rebaixamento – afinal, todos perdem com o Goiás na Série B, a diretoria rompe com a maior imprensa do estado.

Twitter oficial do Jornal O Popular

 

Na sexta, com a presença do superintendente de futebol Harlei, presidente executivo Dr. Sérgio Rassi e presidente deliberativo Hailé Pinheiro, o atacante Murilo não fez o alongamento pós-treino, mesmo sendo chamado insistentemente pelo Danny Sérgio e pelos demais jogadores. Foi total falta de respeito com o trabalho do preparador físico diante dos maiores mandatários do clube.

Superintendente de futebol Harlei, presidente executivo Dr. Sérgio Rassi e presidente do conselho deliberativo Hailé Pinheiro marcaram presença no treino da sexta-feira (Foto: Site oficial do Goiás Esporte Clube)

Técnico ultrapassado, elenco fraco, conflitos entre jogadores, problemas com a imprensa e descontrole da diretoria resultaram na derrota (de virada) para o Figueirense, mesmo com um homem a mais durante todo o segundo tempo. O Goiás está com “um pé e meio” dentro da Série B. E vai ter de resolver o racha entre os jogadores e o treinador e o provável racha entre os jogadores e o presidente. Racha esse que não começou com a saída de Zé Love no intervalo do jogo – a sua substituição foi apenas a gota d’água. Afinal, alguns deles não acreditam no competência de Artur Neto para obter qualquer tipo de êxito no final dessa temporada.

Rodolpho Chinem

Tags:,

1 Comentário Quero comentar!

  • Que fique claro, desde já: a avacalhação na montagem da foto destaque foi proposital… A montagem é tão péssima quanto o próprio time do Goiás.

    Comentário by Juninho BILL — 6 de outubro de 2015 @ 21:07

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário