Um mês decisivo 13 junho 2016 agora-ou-nunca

Se a intenção da diretoria é mesmo subir para série A este ano, o mês decisivo é este (até dia 05 de julho), mais 7 jogos duas vezes por semana, com adversários “possíveis de vencer”.

Paraná – Fora (13º, vindo de goleada)

Avaí – Em casa (12º, ganhou 1 ponto fora de casa)

Bragantino – Fora (15º)

Vila nova – Não precisa nem comentar

Paysandu – Em casa (18º)

CRB – Fora (jogo mais complicado)

Atlético – (Clássico, tudo pode acontecer)

Devem ser conquistados no mínimo 16 pontos nesses 7 jogos, assim chegaremos entre os 10 primeiros para iniciar os jogos uma vez por semana e posteriormente os 18 dias de recesso. Com semanas cheias de trabalho e o recesso, poderemos “limpar” o DM, dar condições de jogo aos reforços (não é possível que a diretoria vai continuar parada) e o Léo Condé poderá implantar definitivamente seu esquema de jogo.
Aí entraremos pra valer na série B e conseguir a arrancada necessária para subir.

Sobre o jogo contra o Oeste, o resultado foi ruim, mas a postura mudou, marcação forte, poucos espaços na defesa, em alguns momentos 3 jogadores do Goiás em cima de um jogador do Oeste (algo que não foi visto em 2016). Pra mim, ficou claro que estavam de sacanagem com o Enderson. Se tivesse jogado como vinha jogando antes, teríamos tomado uma goleada.

wagner2-16017No ataque, aí só vontade não resolve, mas mesmo assim tivemos algumas tabelas e poucas criações de jogadas que não tínhamos antes.
Fica como negativa a postura do jogador Wagner, claramente sem vontade, fazendo graça em algumas jogadas, matou uns 4 contra-ataques por querer fazer graça, ao invés de dar velocidade as jogadas. E claro, o gol feito que perdeu por displicência, ficou clara a má vontade no lance. Se tivéssemos uma diretoria séria, teria sido dispensado ainda no vestiário.

Sobre a troca “Patrick / Cáceres” (não estou analisando se a negociação seria boa ou ruim), mostra claramente o amadorismo que impera na Serrinha. O que foi analisado ontem, que não tinha sido analisado durante quase 15 dias de negociação? Por que na sexta o Cáceres servia e dois dias depois não serve? Qualquer justificativa é sinônimo de incompetência.

E sobre essa negociação do Maikon Leite? Júnior Vieira quer a negociação e faz campanha no clube para contratá-lo. O que um vice-presidente, médico, que deveria ter resolvido o problema dos excessos de lesões no elenco, tem que ficar envolvido em negociação de jogador? Quem define reforços é comissão técnica e departamento de futebol, mas no Goiás todo mundo dá palpite no futebol, por isso estamos nessa situação.

Ivanez Rodrigues de Lima

(Foto: site globoesporte.com)

3 Comentários Quero comentar!

  • Ivanez e amigos Esmeraldinos(as), é claro, é notório, que existe um “racha” na diretoria. HP e Ediminho viraram as costas para Sergio Rassi, esse por último, bem intencionado, mas não saca nada de “bola”. O Goiás é um Nau a deriva, uma Nau, sem capitão, sem contramestre, e o pior sem NORTE.

    Comentário by cicero jr — 13 de junho de 2016 @ 19:15

  • Concordo amigo sobre contratações o Goiás está uma verdadeira casa da mãe Joana.

    Comentário by Manoel Fernandes — 13 de junho de 2016 @ 19:24

  • Ivanez, gostaria muito de ser otimista como vc! Mas infelizmente sendo bem sincero não dá mais! Principalmente porque o TRIO INCOMPETÊNCIA ( Sergio Rassi, HP e Ediminho) não quer.

    Veja que na situação que o time se encontra, até agora não vieram as grandes contratações prometidas prometidas pela diretoria.

    Neste momento acredito que se conseguirmos nos mantermos na série B já é lucro!

    Ary Jr.

    Comentário by Ary — 14 de junho de 2016 @ 0:06

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário