Um derrota ao estilo “Arthur dos Anjos” 29 setembro 2015 goi

O primeiro gol do Fluminense aconteceu em erro da arbitragem que, conforme o aposentado Salvio Spínola explicou para o Bate Bola da ESPN (link: http://espn.uol.com.br/video/546166_salvio-analisa-gol-do-flu-apos-cobranca-de-falta-de-ronaldinho-arbitro-nao-pode-deixar-cobrar-quando-esta-na-frente-da-bola), o juíz Marielson Alves da Silva não poderia ter deixado Ronaldinho Gaúcho cobrar a falta pelo simples fato de ter ficado na frente da bola.

O segundo tento do time carioca foi construído em cima do erro individual de Felipe Macedo, que falhou na tentativa de tirar a pelota aos quatro minutos da etapa complementar e matou qualquer esboço de reação por parte do time esmeraldino.

Mas, além desses erros pontuais, há um erro coletivo que prejudicou o sistema defensivo no bonito gol de Gustavo Scarpa.

Artur Neto no treino da quinta-feira (24/09) pediu para que os jogadores subissem as linhas de marcação quando o adversário tiver fazendo a cobrança de lateral na linha do meio de campo. O problema é que o Fluminense (e a maioria dos times do Brasileirão) estão utilizando as jogadas de laterais como verdadeiros lançamentos para o ataque (perto da área ou não).

Jean cobrou o lateral que ultrapassou toda a linha dos volantes, deixando o Fluminense em igualdade numérica contra Felipe Macedo, Fred e Gimenez (Reprodução: SPORTV).

 

Dessa forma, Felipe Macedo, Fred e Gimenez ficaram expostos contra três atacantes (igualdade numérica) com a cobrança de Jean. É um erro grave. Um erro de posicionamento (treinado!). O que leva a crer que Artur Neto não estudou o adversário. Se estudou, o problema é maior ainda.

Rodolpho Chinem

Tags:, ,

Nenhum Comentário Quero comentar!

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário