Resgate do orgulho verde! 17 janeiro 2016 Enderson 11

Futebolisticamente falando, 2016 chegou…!

A pré-temporada começa, as agremiações se preparam, os dirigentes se movimentam, o mercado se agita.

Dentre todas as contratações que o Goiás Esporte Clube fez para esta temporada, penso que a melhor de todas, definitivamente, foi Enderson Moreira. Desde sua saída, ao final de 2013, o time sofreu ora com aprendizes, ora com arremedos de treinador ou “treineiros” totalmente ultrapassados. Táticas ineficazes, enfim times sem qualquer força ou espírito vencedor. Excetuo deste rol, ainda que contestado, o desconhecido Julinho Camargo, que sob minha ótica, teria evitado o rebaixamento. Portanto, foi injustiçado por ordem do “príncipe oculto”.

Dentre os atletas contratados, destaque apenas para o goleiro Ivan e para o meia Daniel Carvalho. Os demais são apostas. Mas como não acreditar nas “indicações” do “profexô” Enderson?? Todos eles foram trazidos com seu aval. Não posso, sob pena de ser leviano ou cometer injustiças, duvidar do seu potencial quando o assunto é formação de plantéis. Enderson já provou – no próprio Goiás – que é mestre na arte de descobrir e revelar talentos.

Enderson e SR II

O mais impressionante foi a mudança de postura do presidente Sergio Rassi após sua recondução ao cargo, diga-se de passagem, mais do que justa. Quem “comeu o pão que o diabo amassou com o rabo”, sofreu críticas, pagou caro por um plantio em solo infértil, não poderia ser alijado na hora da pretensa colheita. Ademais, quem garante que o próximo presidente honraria os compromissos que SR havia assumido? Poucos sabem, mas na história das certidões há patrimônio pessoal envolvido. Melhor deixar esse assunto para outro dia…

O certo é que Enderson Moreira tinha muita resistência da imprensa e da alta cúpula verde. SR passou por cima feito um trator de esteira em solo arenoso e bancou sua contratação; Já Harlei Menezes gozava de muito prestígio junto aos monarcas do Goiás. SR o demitiu sem cerimônias; Contratar um profissional que tivesse experiência na função quando o assunto fosse contratação de atletas, e não um inexperiente amigo do chefe do reino, também incomodava a nação esmeraldina. SR trouxe Felipe Ximenes! Aproximar-se de governos, estreitar laços políticos com o fito de colaborar na concessão de patrocínios estatais era algo inimaginável até pouco tempo. SR se fez presente no gabinete do Governador de Goiás e o patrocínio da CEF é quase uma realidade, após a intervenção do chefe do executivo estadual.

A verdade é que Sergio Rassi partiu para profissionalização da agremiação esmeraldina. Fez o quê os torcedores sempre reivindicaram: que ele assumisse, de vez, a presidência. Se vai dar certo? Não posso garantir, todavia, as chances são enormes, na medida em que é fato no mundo dos negócios que profissionais certos, nos cargos corretos é o caminho mais curto para o sucesso.

Com orçamento estratosférico frente a todos os times “fora do eixo”, as chances do time verde atropelar os goianos no campeonato regional e também na Série B são enormes. Subir outra vez à série A – na condição de campeão – é a meta! Já o campeonato regional é obrigação – e que seja com méritos e não com dois empates! Ganhar a Copa do Brasil ainda é um sonho distante, porém, não impossível. Se o Presidente conseguir convencer o técnico a comprar a ideia, os avanços de fase serão consequências naturais.

Estou confiante. 2016 será próspero!

Isso é tudo, por hoje, Família Esmeraldina! Até domingo que vem…!!

Juninho BILL

(Fotos: Site oficial do Goiás Esporte Clube)

Tags:, , , , ,

5 Comentários Quero comentar!

  • Boa matéria é bem análise d verdão da serra, vou esperar domingo que vem conferir a nova matéria.

    Comentário by Humberto José Pereira — 17 de janeiro de 2016 @ 14:29

  • Calma, Juninho. O seu otimismo é compartilhado por muitos torcedores, mas um pouco de cautela é sempre aconselhável. O Verdão realmente tem grandes chaces de se redimir do fracasso do ano de 2015, mas futebol se ganha no campo. A bola terá que rolar várias vezes na Série B (não comento sobre o Goianinho) para o Verdão consolidar o que se espera dela.

    Não se esqueça que vários clubes com orçamento muito inferior ao do Verdão tentarão fazer justamente o que o nosso Avião Verde fazia no seus tempos áureos, ou seja, ficar à frente de equipes tradicionais e mais poderosas financeiramente. A título de exemplo, o Verdão chegou à Libertadores desbancando concorrentes que tinham orçamentos infinitamente superiores. E é justamente isso que nossos adversários tentarão fazer na Série B.

    Portanto, humildade, pés no chão e muito trabalho é o que vai nos levar ao lugar de onde nunca deveríamos ter saído (Série A). Entretanto, para chegarmos lá, teremos um caminho árduo no ano de 2016. Criatividade e muito esforço vão coroar nosso sucesso. Dinheiro em caixa também ajuda, mas pode se tornar um pesadelo caso não consigamos alcançar nossos objetivos ao final deste ano.

    Comentário by Almir — 17 de janeiro de 2016 @ 14:35

  • Que assim seja, que possamos ter orgulho e principalmente vontade de ver o nosso Verdao jogar, que sejam muitas vitórias! Avante Gigante do Cerrado estaremos contigo!

    Comentário by Manoel — 17 de janeiro de 2016 @ 15:13

  • Pow Juninho o que vc quis dizer com isso, “Poucos sabem, mas na história das certidões há patrimônio pessoal envolvido. Melhor deixar esse assunto para outro dia…” fale aew……..

    Comentário by Felipe_SKR — 17 de janeiro de 2016 @ 19:00

  • Alô Felipe_SKR!!

    Quis dizer exatamente isso.

    Os torcedores comuns não sabem, mas na historia da obtenção das certidões houveram garantias… entre as quais, bens pessoais do SR.

    Comentário by Juninho BILL — 18 de janeiro de 2016 @ 16:07

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário