Porque o Goiás depende do DC-10? Desorganização Coletiva! 16 maio 2016 Daniel_Carvalho VII

O primeiro tempo do Goiás contra o Tupi foi um absurdo. Impressionante como esse time tem regredido jogo após jogo. O Goiás não finalizou NENHUMA vez nos 45 minutos iniciais. E trocou 228 passes. Ou seja, a maioria foram passes para o lado, sem objetividade. À título de comparação, o Tupi executou 150 passes e finalizou 6 vezes (média de 25 passes por finalização).

Esses números e o futebol apresentado demonstram que a principal jogada (ou única?) é a ligação direta. E na base do chutão! Os desfalques não podem servir de desculpas. Afinal, estamos falando de modelo de jogo. Mas, vamos lá… O Tupi também entrou em campo sem o seu melhor jogador: Hiroshi. Ou então faça um exercício mental e responda: qual o jogador do time mineiro seria titular no Verdão? Pois é…

O pior de tudo é que nem a ligação direta foi feita de forma correta. Ricardo Drubscky, técnico do Tupi, obviamente estudou o time esmeraldino e armou sua defesa com as linhas altas. E em vez do Goiás fazer a bola longa em velocidade, afinal os atacantes são mais velozes que os defensores – pelo menos na teoria, fez a ligação com balões com características daqueles saques viagem do Tande (do vôlei). Conclusão? A defesa mineira tinha tempo de sobra para recuar e se rearranjar.

xina1

As linhas altas do Tupi anulam completamente os chutões do Goiás (Reprodução: SPORTV).

A história do jogo mudou após a entrada de Daniel Carvalho aos 15 minutos do segundo tempo. Substituição errada, diga-se de passagem. Afinal, Wagner era o único jogador que se aproximava de Rafhael Lucas para receber um passe em profundidade. Ou seja, entrou o homem que tem disparado o melhor passe, mas tirou um dos únicos que se projetava para receber. Tanto que a melhor jogada esmeraldina até essa substituição havia sido com o Wagner aparecendo na frente e chutando por cima do goleiro. Enquanto isso, Murilo assistia o jogo de camarote.

Xina II

Na melhor jogada antes da entrada de Daniel Carvalho, Wagner se projeta para receber em profundidade (Reprodução: SPORTV).

No gol que sacramentou o resultado, Jefferson acionou Daniel Carvalho com um belo passe. Isso sim foi uma ligação direta bem executada. Daniel Carvalho deu uma assistência de tirar o chapéu para Cléo.

xina III

Início do lance do gol do Goiás: Jefferson não tem com quem jogar em progressão e opta pela… LIGAÇÃO DIRETA. Mas dessa vez, muito bem executada! (Reprodução: SPORTV).

Mas até no gol a seu favor, o time demonstra que não tem intensidade nenhuma. Quantos jogadores esmeraldinos encostaram no atacante para ser uma opção no cruzamento ou para buscar o rebote? Nenhum.

xina IV

Sem apoio de nenhum jogador, Daniel Carvalho precisa se virar sozinho (Reprodução: SPORTV).

O Goiás está jogando com volantes que são volantes inclusive na fase ofensiva e com meias que são meias inclusive na fase defensiva. Quando eles não se aproximam, não dão apoio, o time fica dependente exclusivamente de um cara muito acima da média para uma Série B como Daniel Carvalho é. Daí ficamos com a sensação de que faltam jogadores de qualidade… Podem até faltar. Mas, se continuar com esse modelo de jogo, vamos precisar de muitos mais reforços do que realmente precisamos.

Rodolpho Chinem

Tags:,

2 Comentários Quero comentar!

  • A verdade tem que ser dita, um craque joga o triplo em relação a um jogador comum mesmo estando 50% da sua condição física, exemplo o Daniel Carvalho em relação aos demais meias que começaram jogando ontem. O Léo Sena eu vejo futuro, desde que seja lapidado ainda, mas não pode ser titular por enquanto. Agora o Murilo, tá perdido em campo, ainda não pode jogar no profissional, não teve ainda a transição do futebol amador para o profissional, deve voltar para a base. Já o Wagner o problema é a técnica mesmo, tem um domínio de bola fraco, só tem força física, não pode jogar no meio de campo, aliás, não sei que posição poderia jogar.

    Comentário by Fernando Marlos — 16 de maio de 2016 @ 19:40

  • Um time fraco do Goiás, com jogadores técnicamente horrorosos, um Daniel Carvalho é Rei, sim Rei ! E olhem, ainda bem que temos um jogador que se hj já nao suporta fisicamente os 90 minutos, nos poucos minutos que ele fica em campo a coisa muda.

    O duro é se DC10 resolver ficar no estaleiro 60 dias, como já aconteceu esse ano.

    Diretoria Esmeraldina, vcs são 10, desorganizados, desatentos, desenvergonhados, desacreditados, desatualizados…

    Comentário by cicero jr — 16 de maio de 2016 @ 20:28

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário