O resultado não pode ofuscar o péssimo desempenho! 25 abril 2016 image

No clássico tudo pode acontecer? Sim… Mas precisa ter tanto sofrimento, especialmente no primeiro jogo e no primeiro tempo do segundo jogo?

O Goiás sofreu muito porque não tem um jogo coletivo. O sistema defensivo não está sendo composto pelos 11 jogadores – apenas 6, no máximo 7 (além do goleiro Renan) estão correndo atrás dos adversários. São raros os momentos em que as duas linhas de quatro são flagradas.

Chinem I

Isso é um sistema defensivo? (Reprodução: TV ANHANGUERA).

 

Chinem II

Volantes do Goiás sobrecarregados precisam combater as suas zonas e fazer a cobertura dos laterais e zagueiros (Reprodução: TV ANHANGUERA).

Chinem III

Flagrante da inferioridade numérica dentro da própria área (Reprodução: TV ANHANGUERA).

Fica difícil falar em compactação, cobertura, bloco ou qualquer outro princípio estrutural quando não são todos jogadores que se empenham em defender. E os princípios mais complexos como flutuação ou condução do adversário para regiões menos favoráveis? Sem chances.

Chinem IV

Depois do gol, as duas linhas de quatro passam a ser vistas. E mesmo assim, muito mal executadas (Reprodução: TV ANHANGUERA).

 

Para atacar, falta APOIO. Quantos jogadores se apresentam de forma inteligente para dar opções de passe para o portador da bola? O gol do Carlos saiu de uma jogada trabalhada? David tinha outra alternativa naquele momento? Convenhamos… O gol saiu naquele bate-rebate em que o Goiás contou com a sorte.

Chinem V

Lance do gol: David faz o lançamento porque não tem com quem jogar no meio de campo (Reprodução: TV ANHANGUERA).

 

Não adianta mudar os jogadores (ou até mesmo o esquema tático) se o modelo de jogo não muda. O desempenho para o final de abril levando em consideração o investimento feito até aqui é péssimo. Falta qualidade para o elenco? Faltam peças para reposição (afinal, Daniel Carvalho está lesionado)? Fatores extracampo estão atrapalhando o rendimento dentro das quatro linhas? Ou o problema é o treinador que não está conseguindo passar as suas ideias de jogo?

Com a palavra… Felipe Ximenes.

Rodolpho Chinem

Tags:,

3 Comentários Quero comentar!

  • Boa análise viu Rodolfo,top ,realmente Concordo com VC esse gol que levou o verde pra final foi sorte viu,pq a hora daquele bate e rebate e ver a bola entrando da forma que entrou chorada mais entrou , não foi um jogo de se dizer foi um bom jogo ,pelo o contrário ,o adversário e ruim tbm viu..mais vamos acorda diretoria com esse “timinho” pode esquece a volta pra a elite viu ..

    Comentário by Ludmilla — 25 de abril de 2016 @ 10:21

  • E tem muito Esmeraldino por aí achando tudo ótimo, pois ganhamos do pobre fregues vila nova. Gente, os problemas do Goiás são latentes, só um cego para não enxergar. Não tampemos o sol com a peneira. Muito preocupa a competição maior que vem por aí e vejo um time fraco, sem união ou pouca, sem vontade e principalmente parece que sem planejamento.

    Comentário by Cicero Junior — 25 de abril de 2016 @ 13:10

  • Meus amigos -

    Mais um jogo de segunda categoria entre duas equipes semi-amadoras e serias candidatas a Serie “C”. Como e fraquinho esse time do Goias, como esta mal treinado, sem equilibrio, sem alas, com imensos espacos entre seus blocos, uma fragilidade incrivel, sem vontade, sem garra, sem futebol, enfim, sem vergonha !!!
    Agora que venceram o ajuntado da saneago, devem estar se achando o maximo!
    Eu me recuso a torcer para esse time que esta ai. Ele nao me representa em nada, e o pior de tudo, esse time de 2016 e um verdadeiro escremento e nem faz sombra ao do ano passado que pelo menos tinha um otimo zagueiro e um bom ataque, o que hoje nos nao temos.
    Torco para este time desde 1973, e posso dizer com toda certeza ser esse o pior de todos os tempos!
    Abraco a todos
    Tony

    Comentário by Tony Falico — 25 de abril de 2016 @ 18:24

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário