O preço de ser gigante em terra de nanicos… 19 fevereiro 2016 gigante

Depois de quase dois meses, após vivenciar o rebaixamento do Goiás no Brasileiro, pude voltar ao Serra Dourada para assistir um clássico ao lado da torcida mais vibrante do Centro-Oeste. Era o clássico mais esperado do estadual em termos futebolísticos, afinal, estamos falando de Goiás e Atlético, os dois grandes favoritos ao título e provavelmente, os dois finalistas mais uma vez assim como foi em 2006, 2007, 2009, 2011, 2012, 2013 e 2014. Isso reflete o quanto precisamos de times mais nivelados.

Mas o que vi no Serra Dourada no jogo de domingo foi mais do eu esperava. Foi um jogão. Tivemos de tudo e mais um pouco. O problema foi que o principal protagonista do duelo não foi o goleiro Renan que defendeu um pênalti ou o lateral Ednei que marcou um gol olímpico. Foi o árbitro.

Wilton Pereira Sampaio tirou o que seria mais três pontos na conta do Goiás. Mesmo com grande exibição das duas equipes, ainda fomos superior ao Atlético, principalmente no primeiro tempo onde o time rubro-negro nem parecia estar em campo, até o juiz dar um belo presente (de grego, para nós) ao Atlético no final da etapa.

wilton sampaio IIO que mais me impressiona é sua tremenda “cara de pau”. Nem o mais clubista dos rivais deveria defender um árbitro que claramente estava com a intenção de prejudicar o Verde. Isso ficou muito claro no final do jogo, quando tínhamos um escanteio à nosso favor e ele preferiu terminar a partida. Nem disfarçar a sua péssima índole ele conseguiu.

O que acontece, ao meu ver, é que a imprensa e federação está bem empenhada em um único objetivo: tirar o título do Goiás e desmoralizar o clube. Se eles conseguirem, passariam a imagem de que ainda estaríamos no mesmo nível dos outros clubes goianos. E porque isso? Simples. O Goiás já demonstrou interesse em participar de outras competições no próximo ano como a Primeira Liga, pois ele sabe que o Goianão está bem desgastado, mal-organizado, desestruturado, e nós queremos mais. Queremos um time profissional, queremos um estádio próprio, queremos um grande time. Muitos podem até considerar isso uma grande “teoria da conspiração”, mas você já parou pra pensar que isso faz todo o sentido?

Seria péssimo para a federação perder a hegemonia e o apoio do maior clube do estado, porém, eu digo pra vocês que o Goiás é maior que tudo, principalmente do que a imprensa que é 90% vermelha e só detona o clube. Tive que ouvir jornalista dizendo que a arbitragem do Wilton no clássico foi boa. Lamentável…

A sujeira está em todo lugar, mas nosso clube é um grande aspirador, e no final, a justiça sempre vence. Com garra dos jogadores, apoio do torcedor e muito futebol, vamos conseguir desbancar os que querem que o mal para o clube.

 Wagner Oliveira

Tags:, , ,

1 Comentário Quero comentar!

  • Vivo e convivo com o Futebol Goiano, a muito tempo, ou seja, já a algumas décadas. E lhes, digo nunca mudou,sempre será assim. Nossa imprensa arcaica uso ainda de expediente de longas datas para manipular a mente do torcedor menos avisado. E olha infelizmente uma grande parte de torcedores ainda colam os ouvidos nos radinhos para ouvirem opiniões dos outros,pois têem preguiça de pensar e ter a sua própria opinião. Esse ano a vontade dos dirigentes, incluo a nossa federação é a de que a final fosse vila x acg. Tadinhos, tadinhos…

    Comentário by Cicero Junior — 19 de fevereiro de 2016 @ 16:50

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário