O diferencial do Goiás, está no banco… 6 setembro 2015 gremio x goiás

Enquanto torcedor, você já deve ter ouvido falar várias vezes, em padrão de jogo.

E o Goiás Esporte Clube tem um?!?

Por mais incrível que possa parecer, sim!! Após a chegada de Julinho Camargo, a equipe esmeraldina passou a atuar de uma forma mais regular, organizada e bem postada taticamente no gramado.

Surgem os questionamentos: se é assim, porque é que volta e meia, perde jogos?!? Há vários fatores, dentre os quais, qualidade técnica dos adversários, aliado às deficiências e limitações do elenco verde esmeralda.

O que importa é que Julinho aceitou o desafio de “se virar” com o quê foi a ele oferecido. Num estilo completamente diferente de Wagner Lopes e Helio dos Anjos, o “gordinho” implantou um padrão tático ao Goiás!

E que o que seria isso na acepção do termo?!? Segundo o consultor do Família Esmeraldina, Rodolpho Chinem, de uma forma simplista, “seria a forma como o time joga, independente das peças”. Já para o experiente torcedor Ivanez Rodrigues, “seria um esquema em que os jogadores preenchem todos os espaços do campo, onde cada qual sabe exatamente sua função e posicionamento, tanto atacando, quanto defendendo”.

Concordo com ambos. E acrescento que são decisões estratégicas, atuando sobre o mesmo nível organizacional e sobre a mesma variável da organização do sistema de jogo.

Independente de conceitos ou fórmulas, o certo é que o Julinho conseguiu implantar um padrão ao Goiás. Pode não ser o melhor, todavia, diante das limitações, é necessário reconhecer que é muito eficiente.  

Foi inteligente. Se não havia qualidade técnica apurada no elenco, o melhor seria reconhecer isso e primar para adquirir qualidade tática.

O Goiás hoje joga fechado, com uma defesa bem postada e treinada à exaustão para atuar em linha. A marcação adiantada dá o primeiro combate ainda no campo do adversário. Enfim, é o conjunto alviverde que faz a diferença!!

Julim35Sistema defensivo em ordem, o time joga por uma bola, lançando mão da velocidade dos seus atacantes. A bem da verdade, o Goiás de Julinho não faz questão da posse da bola. Ao contrário…! Faz questão que o adversário a exerça. Entretanto, o contra-ataque quando a posse da bola é retomada, é quase sempre perigoso, e às vezes, fatal.

Analisando todos esses aspectos, obter um resultado positivo em Porto Alegre, é perfeitamente possível, uma vez que o Grêmio certamente utilizará o fator territorial para exercer a posse da bola. Exatamente do jeito que o Goiás adora…!!

O Grêmio que se cuide. O bote da serpente verde pode ser mortífero.

Já sei, já sei… O leitor atento está questionando: “Legal, Bill, seu raciocínio é coerente, porém porque o esquema não funciona contra Chapecoense e Brasília, por exemplo?!?”. Simples!! As agremiações chamadas “pequenas” agem exatamente como o Goiás, ou seja, não querem a posse da bola! Querem jogar no erro do adversário, por uma bola e no contra-ataque.

Por isso fica tão complicado para o time verde, quando o adversário utiliza a mesma estratégia!!

Julinho Camargo ainda não ministrou esses últimos ensinamentos aos seus pupilos. Não creio que não seja porque ele não saiba o conteúdo dessa aula. Prefiro apostar que o entrave, nesse caso, está relacionado diretamente à temerária qualidade técnica do plantel montada pelo diretor Harlei Menezes.

Isso é tudo, por hoje, Família Esmeraldina! Até domingo que vem…!! 

    Juninho BILL

(Fotos: Site Oficial do Goiás Esporte Clube)

Tags:, , ,

1 Comentário Quero comentar!

  • Vdd viu ,até hj fico pensando como perdemos pro BSB … Affs aguas passadas… Concordo que esse julim ta fazendo um belo trabalho no verde .parabéns por esse belos textos..

    Comentário by luana — 6 de setembro de 2015 @ 13:03

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário