Manda quem pode, obedece quem tem juízo 31 março 2015 Hailé Pinheiro

Não é novidade para ninguém que os bastidores do Goiás estão quentes, mais muito quente mesmo nos últimos dias. A reportagem do site familiaesmeraldina.com na noite desta segunda feira 30/03, esteve na festa de lançamento dos uniformes da nova fornecedora Kappa e obteve acesso a muitas informações que são de interesse do torcedor esmeraldino. Vamos a elas?

1- Resta claro que a relação do treinador Wagner Lopes com a Diretoria esmeraldina está estremecida, e que o treinador só não foi desligado ainda do clube em virtude da intervenção do presidente executivo Sergio Rassi. O presidente do conselho deliberativo, Hailé Pinheiro, não quer mais o treinador a frente do clube, porém uma fonte ligada à diretoria de futebol e ao presidente Sergio Rassi, disse que agora é unanimidade. A situação está insustentável. A gota d’água aconteceu no último sábado, quando em entrevista a Rádio 730 o goleiro do ACG, Márcio, teria confirmado ao repórter Juliano Moreira que estaria trocando SMS com treinador Wagner Lopes. O treinador esmeraldino teria parabenizado o goleiro pela atuação dele no jogo contra o CRAC, e isso juntamente com as críticas do treinador sobre as cobranças da diretoria, culminou com um péssimo clima entre os diretores do Goiás. O próprio presidente do conselho, Hailé Pinheiro, teria ordenado a demissão do treinador ainda na cidade de Caldas, no que foi contido momentaneamente por outros diretores.

A fonte do FE confirmou que Wagner Lopes não será mais técnico do verdão e que sua última partida será contra o Santo André pela copa do brasil. Contra a equipe do Goianésia na próxima quarta feira, pelo campeonato regional, um novo treinador já estará no banco de reservas.

Alguns nomes foram especulados pela diretoria. Trata-se dos seguintes treinadores: Cristovão Borges, ex Fluminense, contudo sua pedida salarial foi mais de quatrocentos mil reais mensais, totalmente fora da realidade do clube; Guto Ferreira que recusou inicialmente o convite, uma vez que tem um projeto em andamento na Ponte Preta, do qual ele não quer abrir mão; Vagner Mancini, que pediu mais de trezentos mil de salários, além de ter exigir a contratação de sua equipe de trabalho, o quê tornou sua contratação inviável; Já o técnico Dorival JR. relatou que vem enfrentando problemas de saúde na família, e que não momento, não esta com cabeça para assumir qualquer trabalho; Por fim, um nome forte que surgiu nos bastidores da Serrinha, foi o de Sérgio Soares. Esse nome agrada os serranhistas e pode ser o próximo técnico esmeraldino.

2 – Não é apenas o treinador Wagner Lopes que esta se despedindo do Goiás. Os atletas Junior Lopes e Bocão também tem grande chance de terem seus contratos rescindidos após o Campeonato Goiano. Não agradaram ninguém no verde e como recebem um salário razoavelmente baixo, a tendência é que deixem a equipe. Além deles, outros atletas ainda estão em observação, como o atacante Danilo, que há muito tempo, ganhou a antipatia do mandatário Hailé Pinheiro.

Zagueiro do Figueirense

3- Os bastidores também estão aquecidos no quesito vinda de jogadores. No discurso proferido no evento, o presidente Sergio Rassi disse que um conselheiro o procurou e pediu para auxiliar, com a proposta de majoração do valor da mensalidade do sócio proprietário em (500%). Segundo ele, esse dinheiro deveria ser investido no futebol. O presidente reiterou que se essa ideia tivesse tomado corpo antes, com toda certeza alguns reforços como Valdívia do Inter e Walter do Fluminense, já estariam contratados pelo Goiás. Além destes atletas, a fonte do FE confirmou que dois atletas interessam ao clube esmeraldino para disputa da serie A do campeonato brasileiro. Tratam-se do zagueiros Ferron e Charles – o primeiro, ex-Ponte Preta atualmente no Figueirense, e o segundo ex-Payssandu, atualmente no Ceará. Este último goza de admiração junto ao diretor de futebol, Harlei Menezes.

Charles

4-  Você, torcedor, se lembra do caso Richard, que aqueceu os bastidores verde essa semana? Então… Uma outra fonte do FE, garantiu que o garoto teria pedido vinte mil de salários, o quê foi prontamente recusado pela diretoria. O garoto recebe hoje uma bolsa aprendizagem de  dois mil reais e teria pedido um salário de cinco mil reais, mais o aluguel de sua casa que gira em torno de dois mil e quinhentos reais.  A diretoria verde não aceitou. O zagueiro Pedro Henrique está fazendo escola e mais uma vez um atleta da base quer complicar a renovação do vínculo com o clube. Isso pode fazer com que Richard também vá para “geladeira” como já ocorrido com outros jogadores.

Finalizando, ao término do evento, em conversa reservada entre Hailé Pinheiro, Sergio Rassi e Harlei Menezes, ficou decidido que uma reunião entre os dois últimos e o técnico Wagner Lopes está agendada para esta terça-feira.

 Reportagem de Felipe Calixto com a colaboração de Juninho BILL

Tags:, , , , , ,

6 Comentários Quero comentar!

  • Puts, WL já vai cair??
    Trem ta feio mesmo, tomara que as mudanças venham pra melhorar, pq pior que ta no fica!!!

    Comentário by Dico Nascimento — 31 de março de 2015 @ 13:02

  • Parabéns Calixto e Juninho Bill pela ótima reportagem no lançamento da nova camisa do Goiás…eu ainda acreditava no trabalho do WL,sobre as contratações e esperar pra ver e num acredito que eles tragam o Walter e Valdívia esses dois últimos pode ser!!! abraços galera verde

    Comentário by Wanderson Frose — 31 de março de 2015 @ 13:15

  • Só espero que está briga com o treinador não respingue em campo na quarta feira..pois precisamos passar de faze na copa do Brasil, para motivar a torcida a retornar ao estadio..

    Comentário by Luciana — 31 de março de 2015 @ 13:41

  • 2015 espelho de 2014 e assim vamos que vamos…

    Comentário by Manoel Fernandes — 31 de março de 2015 @ 13:49

  • Já que vai mandar ele embora então não deixa ele ir pro jogo amanhã, não dou conta dessas picuinhas no Goiás. O problema nao está no treinador e sim de uma fraca diretoria que gosta de tapa o sol com a peneira.

    Comentário by Dyeine Costa — 31 de março de 2015 @ 17:43

  • É uma vergonha um time do tamanho do Goiás com tantas dificuldades. Me desculpa Dr. Sérgio mas o sr. Deveria gerenciar alguma empresa falida. Pelo amor de Deus futebol e diferente. Vocês falam demais mas não agem aquém conhece um pouquinho de futebol vê que W L não era técnico para o Goiás! Agora bocão, júnior Lopes e cia já é demais.

    Comentário by Gilberto Barros — 3 de abril de 2015 @ 14:51

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário