Já dizia o poeta: clássico é clássico e vice-versa… 31 outubro 2016 classico

O ACG é o líder disparado da série B. Faltam cinco rodadas e ele tem oito pontos de vantagem para o quinto colocado. Só não sobe se houver um desastre, só não será campeão se vacilar. Já o Goiás praticamente se livrou do rebaixamento, uma vez que abriu 14 pontos de vantagem para o porteiro da zona e restam apenas 15 pontos em disputa.

Pois bem, se o líder não pode vacilar – se quer ganhar o torneio -, os adversários que se cuidem!! E quem é o próximo? Goiás Esporte Clube. O clássico será no próximo sábado, 05/11, às 17:30h.

E as perspectivas?!? Péssimas.

Pela lógica, é mais que natural uma vitória rubro-negra, afinal ele é o primeiro colocado, faz uma campanha com extrema regularidade e chegou no topo na hora certa, enquanto o Goiás oscila feito os ventos do Caribe e amarga a 13ª colocação.

Porém, contudo, entretanto, todavia, futebol não tem lógica. E clássico então, nem se fala… As forças se equivalem quando há uma rivalidade regional. Não é raro o melhor colocado se abalar psicologicamente, enquanto que o pior colocado arruma forças sabe-se lá de onde.

Tudo se iguala, é impressionante. No primeiro turno, por exemplo, um 2×2 de tirar o fôlego.

Inúmeras vezes – como aconteceu com frequência na última década – o Goiás era infinitamente melhor que ACG e Vila Nova. Nos dias de clássico… proooooooonto! Os rivais entravam no gramado do Serra Dourada como se fosse final de campeonato ou a corrida do milhão na Stock-car e arrancavam – após combates homéricos – pelo menos um pontinho da agremiação verde.

027IMG_5315O contrário pode acontecer agora já que, momentaneamente, o Goiás é pior se analisarmos a tabela?!? Tranquilamente…!! Clássicos no futebol costumam ser imprevisíveis.

Contudo, há dois erros que Gilson Kleina não pode cometer: escalar Léo Lima no meio-campo e três atacantes à frente. Explico: Léo Lima é jogador de trinta minutos e deve entrar aos 15 do segundo tempo, caso contrário, ele atrapalha o sistema defensivo verde. Se Léo Lima não volta, nem tampouco Walter e Gamalho. Apenas Rossi faz o primeiro combate. Neste caso, nas oportunidades que o ACG retomasse a posse da bola, o Goiás teria três jogadores a menos para se recompor. Contra a veloz e lépida Lagartixa, isso pode ser um suicídio.

Não creio que Kleina seja tão ingênuo ou tão kamikaze, razão pela qual acredito na escalação de dois volantes de contenção em detrimento de três atacantes.

No mais, a esperança é verde e o verde é a cor do Goiás! Vamos ao Serra Dourada torcer como nunca, afinal o único título que o torcedor esmeraldino pode comemorar esse ano é o de “carimbador de faixa de acesso”. Ganhar do maior rival tem um gosto e uma sensação diferente, isso é inegável.

Boa sorte para nós…! A missão agora é colocar água no chopp dos patéticos!!

Isso é tudo, por hoje, Família Esmeraldina! Até a próxima…!!

Juninho BILL

Tags:, , , , , ,

4 Comentários Quero comentar!

  • Que ironia não?
    No início todos apostavam que o Atlético iria ficar pelo meio da tabela e o Goiás iria se ajeitar e sair atropelando! E a olha a realidade… Ganha, ganha, ganha, ganha.. e não conseguimos ainda passar na frente do Vila.!
    O atlético é sim o Favorito.

    Comentário by Wendll Faleiro — 31 de outubro de 2016 @ 14:30

  • Vamos vencer as calangas, elas tem que pedir nossa bênção para disputar a Série A 2017 kkkkk.
    Avante Gigante do Cerrado!

    Comentário by Manoel Fernandes — 31 de outubro de 2016 @ 14:38

  • Definiu bem. “Verde é a cor da esperança e verde é a cor do Goiás”

    Comentário by cicero jr — 31 de outubro de 2016 @ 15:41

  • Bora verdão por mais que tu não vai subir ,eu acredito numa vitória ,vamos nação esmeraldina

    Comentário by Lud — 31 de outubro de 2016 @ 17:22

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário