Fundo do poço!? Que nada, já estamos no pré-sal… 31 julho 2016 fundo_do_poco

No planeta, existe uma enormidade de empresas sólidas.

Na europa, uma gama infindável de agremiações esportivas lucrativas.

No Brasil, vários clubes de futebol vitoriosos, que movimentam grandes massas.

Em Goiás… ops, bem, é que… arghhhhh!!! Bom, em Goiás existe o Goiás Esporte Clube.

Um clube “sui generis”. Um time que não gosta de holofotes, não faz questão de ganhar de títulos, não tem interesse em arregimentar novos torcedores ou manter os antigos e não dá a mínima bola para o sucesso.

O Goiás Esporte Clube é um clube empresa!? Certamente que sim… está bem longe da filantropia. Mas é só isso?!? Creio que não. A idolatria pelo escudo, pelo o manto sagrado, o amor pela bandeira, a nossa glória, tudo isso é coisa de torcedor. Para a diretoria – ativos ou ocultos – o quê interessa é o money que o brinquedinho fabrica, aliás, muito rentável por sinal.

Um clube que disputa a série B com status e cota televisiva de série A; Uma agremiação que faz negociações fantásticas e inimagináveis – até hoje me pergunto como conseguiram empurrar o Erik – e que, por isso, tem milhões e milhões no caixa; Por falar em caixa, um clube que conseguiu alinhavar um patrocínio com a instituição financeira federal (CEF), quando ela havia fechado as portas para os demais, face à crise. Um clube desse porte e dessa magnitude, amanheceu neste domingo, (31/07), na zona de rebaixamento da série B.

Goiás tabelaO auge da mediocridade chegou, amigos! Após o vergonhoso empate com a Luverdense em Goiânia, aliado a vitória do Bragantino sobre o Bahia, o time esmeraldino entrou – de vez! – na zona da degola. Léo Condé não consegue – nem com macumba encomendada em Codó – organizar o sistema defensivo. Paradoxalmente, ele não foi demitido após tantos vexames. A diretoria chegou ao ápice de incoerência. Ora, esta era a melhor hora para a substituição do técnico, visto que o campeonato sofrerá uma parada de quinze dias em razão das olimpíadas do Rio. Era o momento certo para o novo treinador – com bastante tempo para treinamentos – acertar a equipe.

O certo é que o periquito depenado agora está em 17º lugar, com 19 pontos em 18 jogos. Que faaaaaaaaaaaaaaase!! Um “belíssimo” aproveitamento de 35%. Se tomarmos por base os últimos dez campeonatos brasileiros, primeira e segunda divisão, quem tem esse aproveitamento – como já foi dito em colunas anteriores – costuma ficar onde!? Exatamente onde o Goiás está: no Z4. E o pior: vai continua por lá, pelo menos até o dia 16/08, quando enfrentará o Sampaio Corrêa, em São Luiz do Maranhão.

Parabéns, diretoria esmeraldina, vocês conseguiram chegar ao fundo do poço e jogar na lama as últimas gotas de orgulho que os torcedores  ainda nutriam pelo clube. Olhem para a tabela… 17º colocado?!? Vocês não tem vergonha não de serem tão medíocres?!?

Vocês não conseguiram ao final do primeiro turno, bando de incompetentes(!), sequer ser superiores aos rivais regionais: o rei da sujeira – em todos os aspectos – a Lagartixa que se intitula Dragão, e o ex-combalido Vila Rosa, o outrora eterno freguês. Não me venham mais falar em finanças. Esses dois borra-botas talvez tenham apenas 1/4 do orçamento disponível para o “ex-gigante” do centro-oeste.

É simplesmente V E R G O N H O S O!!

Alguns torcedores – os chamados “Alices” no País das Maravilhas – vão dizer que eu me tornei o profeta do apocalipse. Nada disso!! Só Deus sabe o quê vai no meu coração e o quanto estou triste por ter que reconhecer que o clube que eu amo chegou ao fundo do poço, fruto de uma administração pífia, incompetente, perdulária e pior de todos os predicados: arrogante a ponto de não reconhecer o caos.

Isso é tudo, por hoje, Família Esmeraldina! Até a próxima…!!

Juninho BILL

(Foto da tabela: globoesporte.com)

Tags:, , , , ,

4 Comentários Quero comentar!

  • Juninho,
    eu não concordo que o Goiás esteja em má fase. Deixa eu explicar o porquê: má fase acontece com competentes agremiações esportivas que estão momentaneamente numa situação da qual vão sair.
    Em outras palavras: má fase acontece com times bons que momentaneamente não estão conseguindo desempenhar o papel que conseguem desempenhar naturalmente.

    Ocorre que o Goiás não é um time bom!. Não mesmo! Ao longo dos últimos anos, os “sabidíssimos” dirigentes esmeraldinos foram contratando, um atrás do outro, jogadores de qualidade que deixam muito a desejar tecnicamente.

    Resultado: não há técnico que dê conta de arrumar o time, pois não existe qualidade nesse time.

    Concordo com o colunista de ontem que disse que o Léo Condé é o menos culpado, pois a verdade é que não dá para fazer omelete sem ovos.

    O time do Goiás é ruim, sim! É necessário competência e tino futebolístico para se contratar jogadores baratos e promissores. O Raimundo sabia fazer isso (lembram-se de Tabata, Jadilson, Alex Dias, Grafite, Dimba… entre outros?). E olha que no ano passado demos sorte com o Bruno Henrique. Neste ano demos sorte novamente com o Rossi.

    Mas é só! O resto dos jogadores não quer nada com nada, principalmente a zaga esmeraldina, que é uma das mais vazadas da “temível” Série B.

    Portanto, os dirigentes esmeraldinos precisam abrir os olhos. A defesa esmeraldina é ruim e vai continuar falhando. A qualidade técnica dos nossos zagueiros não vai melhorar. É isso aí mesmo que eles conseguem produzir.

    Para finalizar, eu não entendi a possível contratação do goleiro atleticano Márcio. Trata-se de um jogador que não acrescenta rigorozamente nada ao já fraco elenco esmeraldino. O Márcio, juntamente com o Anderson Sales, o Alex Alves e o Wesley Matos correm sério risco de, ao final do ano 2016, rebaixarem o Verdão para a inédita e humilhante Série C.

    Portanto, amigos, não se trata de má fase! O time que é ruim mesmo, principalmente a defesa. Acredito, inclusive, que, considerando a qualidade técnica dos jogadores esmeraldinos, estejamos em grande fase, pois os resultados atuais talvez sejam o máximo que o elenco esmeraldino consiga produzir.

    Comentário by Almir — 31 de julho de 2016 @ 16:14

  • Boa tarde!

    Juninho, mais uma vez excelente texto!

    Sempre disse a todos que o Goiás não tinha e não tem time para subir! Mas após a derrota para o Luverdense, pela primeira vez fiquei com receio do rebaixamento! E vou te falar o jogar esses últimos 20 jogos com o dever de ganhar não será fácil! Concordo com vc precisaríamos trocar de técnico, me parece que o Condé não dará conta. A hora seria agora de uma guinada para se manter!

    Com relação ao comentário do Almir acho que ele tem razão , não estamos em
    má fase, o time é que muito ruim! Nossa defesa é horrorosa e tbem não consigo entender a burrice da contratação do goleiro Márcio!

    Só existe um caminho para que este time volte a crescer no cenário Nacional e esse caminho passa necessariamente pela saída do Sr. HP e seu sobrinho e claro pela saída do PIOR PRESIDENTE DE TODOS OS TEMPOS DO GOIÁS , o médico SERGIO RASSI!

    Ary Jr.

    Comentário by Ary — 31 de julho de 2016 @ 19:00

  • onde esta o zagueiro Felipe Macedo ?

    Comentário by renato — 31 de julho de 2016 @ 22:56

  • Como é difícil, como é complicado, como é triste ter de reconhecer que o texto de hoje é simplesmente verdadeiro e condiz com o Goiás de hoje.
    Por capricho, por vaidade, por ciumes de homem, Haile Pinheiro e Ediminho Pinheiro, estão naquela do quanto pior melhor.

    Comentário by cicero jr — 1 de agosto de 2016 @ 16:14

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário