Escapuliu pelos vãos dos dedos… 7 setembro 2015 gre

O Goiás iniciou taticamente a peleja como jogou no segundo tempo contra o Palmeiras: 4-3-3 com Bruno Henrique pela esquerda, Érik pela direita, Zé Love centralizado e David como meia central.

Com a forte pressão do Grêmio, Julinho Camargo inverteu Bruno Henrique de lado, colocou David na meia esquerda e voltou a jogar no seu 4-3-3 desequilibrado. Pouco adiantou, porquê o problema era a descompactação do time esmeraldino. Sobraram espaços para o time gaúcho colocar sempre um homem entre-linhas (nas costas dos volantes e na frente da zaga).

Douglas livre para receber nas costas dos volantes (Reprodução: PFC / TV GLOBO).

 

Giuliano com espaço para trabalhar a bola (Reprodução: PFC / TV GLOBO).

 

Marcelo Oliveira em situação idêntica à de Giuliano (Reprodução: PFC / TV GLOBO).

 

Douglas, de novo, posicionado entre as linhas defensivas do Goiás (Reprodução: PFC / TV GLOBO).

  

Méritos também do Grêmio que é o time mais moderno do campeonato. O futebol coletivo, as rápidas transições tanto ofensivas quanto defensivas e a busca incessante por espaços deixam o tricolor gaúcho em altíssima intensidade. O trabalho de Roger Machado merece ser aplaudido de pé.

E, logo após Felipe Macedo ser expulso pelo pênalti desperdiçado por Douglas, o Goiás abriu o placar com uma impulsão absurda de Bruno Henrique.

 

Bruno Henrique sobe muito mais do que o adversário para abrir o placar para o Goiás (Reprodução: PFC / TV GLOBO).

 

O primeiro gol do Grêmio foi um novo desastre defensivo do Verdão. Fred cobriu Gimenez, mas Gimenez não cobriu Fred. Sobraram dois atacantes para Alex Alves marcar. Na dúvida, acabou não marcando ninguém.

Péssimo posicionamento da linha defensiva esmeraldina no primeiro gol do Grêmio (Reprodução: PFC / TV GLOBO).

 

Patrick e David também não foram bem. O primeiro, foi quem mais perdeu a posse de bola na etapa inicial e foi desarmado no lance que originou a virada gremista já no segundo tempo. O segundo, errou 8 dos 27 passes que deu. Com 70% de aproveitamento nos passes e apenas um desarme, fez a sua pior partida no Brasileirão.

Rodolpho Chinem

(Foto destaque: Portal UOL)

Tags:

Nenhum Comentário Quero comentar!

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário