Equipe limitada e falta de sorte dificulta a classificação 29 agosto 2014 fluminense-goias-marcellodias-fut2

Nos últimos jogos o Goiás vem sofrendo com os resultados negativos, mas com um pouco de sorte a situação seria outra. Hoje contra o Fluminense não foi diferente, não igualamos o jogo tecnicamente, mas tivemos chances no primeiro tempo pra voltarmos do intervalo em melhor situação. Vale lembrar que infelizmente o Renan falhou novamente. Bola na pequena área sempre foi do Goleiro! Duas bolas na trave poderiam mudar a realidade, mas a falta de qualidade determinou a derrota parcial por 2 x 0.
Na volta do intervalo o Goiás começou bem, pressionou, até que o Erick sofreu uma falta que resultou na expulsou mais do que justa do Goleiro tricolor. Daí pra frente o Goiás dominou as ações e pressionou a equipe carioca. Porém de forma desorganizada e com pouca qualidade, o Gol insistia em não sair.
O técnico Ricardo Drubsky lançou o time pra frente com o que tinha à disposição no banco e acabou conseguindo seu objetivo. Com gol chorado de Erick, que foi voluntarioso durante toda a partida, o Goiás volta pra Goiânia com chance de se classificar por ter feito um gol fora de casa.
A lição que fica é que falta qualidade, com um pouco mais estaríamos bem tranqüilos nas duas competições. A esperança é que um dia tenhamos alguém na direção do Futebol do Verde que pense mais no clube, na história, e que não faça contratações parecidas com Léo Veloso, Lima e Moisés. Aliás, Moisés deve ser banido do Goiás! Nada contra a pessoa dele, mas ele não entende do ofício! Deve estar apenas contribuindo com o bolso de alguém dentro e fora do Goiás!
Nos resta esperar o jogo da volta e torcer pra que mais uma derrota não aconteça!
Em tempo,
Alguma coisa me diz que a direção do Goiás está intencionalmente tentando afastar a torcida do Estádio. A “promoção” para o jogo contra o Atlético-PR não vai surtir efeito algum.
A esperança é última que morre!

Foto: http://globoesporte.globo.com/

Comentarista: Carlos Eduardo Sobreira Lessa

Nenhum Comentário Quero comentar!

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário