Dry World: um erro que ninguém imaginava 19 novembro 2016 Dry World

Atlético Mineiro, Fluminense, Santa Cruz e GOIÁS. Os quatro clubes que pagaram caro com a Dry World nessa temporada. A empresa canadense que chegou cheias de promessas, uniformes bonitos e de qualidade ( e que de fato, são) e dinheiro para os clubes. Bem, esse último ficou faltando, e faltando muito. A empresa vive uma crise enorme e estão prejudicando os clubes, inclusive o Goiás, que até hoje não tem a loja pronta e sofre com uniformes atrasados.

Esse foi só um dos erros da gestão Sérgio Rassi. O presidente que mais errou na história do clube, mas convenhamos, creio que não dá para julgá-lo. Como eu disse, a Dry World foi um erro inimaginável. Todos estavam empolgados, todos acreditavam que ia dar certo. Infelizmente, estávamos enganados. Porém, a vinda da Dry World para o Goiás foi consequência de um efeito que a diretoria provocou esse ano: “a vontade de ser grande quando não era a hora de ser”.

Clubes como o Galo e o Flu, com grandes mídias no futebol brasileiro, seguiram pelo mesmo caminho, mas a diferença é que esses dois clubes já estavam “engrandecidos”. Até mesmo o Santa Cruz, que mesmo rebaixado nesse ano, vivia uma fase de glórias no começo da temporada. Já o Goiás, não. Estávamos vindo de um rebaixamento, de decepções, de derrotas.  Em poucos meses, a diretoria quis mostrar que o Goiás era grande com um ano cheio de promessas, e a Dry World foi uma delas.

Uma coisa é a verdade: o Goiás não foi humilde. Quis mostrar que era gigante, quando ainda faltava muito pra ser. Isso também refletiu dentro de campo. Hoje, o clube paga pelas promessas que fez, e paga caro. Sabe qual vai ser a próxima fornecedora do Goiás? A Topper. Uma marca simples. E eu fico feliz com isso, porque eu não preciso de uma empresa rica pro meu clube ser grande. Só quero uma que honre que cumpra o que prometeu. Os uniformes não precisam ser magníficos. Só precisam ser entregues no prazo certo e que agrade o torcedor.

Goiás, a culpa da Dry World ter sido um completo fracasso, não é sua. Mas por favor, vamos ser humildes. Deixemos de nos preocupar com qual roupinha fica mais bonita na gente, e nos preocupemos com o que acontece dentro de campo. Vamos viver nossa realidade e quando voltarmos a ser respeitados, podemos ir atrás de uma marca maior, mas que dê certo.

*******************************
FrangolinoQuanto ao jogo fora de casa contra a Luverdense, nenhuma surpresa. O Goiás foi derrotado novamente, desta vez por 1×0. Uma falha clamorosa do arqueiro Renan, num chute de fora da área, que ele acabou engolindo, ainda aos 22 minutos do primeiro tempo. A tabela de classificação do Campeonato Brasileiro da Série B pouco notou essa vitória matogrossense sobre o Goiás, no Estádio no Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde. As duas equipes foram a campo sem muito a oferecer à reta final da competição, uma vez que não tinham chances de classificação à Série A – e tampouco corriam riscos de rebaixamento. A Luverdense agora é a oitava colocada com 55 pontos, enquanto o Goiás permanece em décimo quarto com 47. Fim de papo!

Wagner Oliveira

Tags:,

6 Comentários Quero comentar!

  • O Pinóquio da Serrinha, leia-se Sergi Rassi, não pode ser culpado pelo fracasso administrativo da DRy. Nessa ele escapa ileso, mas corrobora com a péssima gestão, ou seja, coisa ruim atrai coisa ruim.

    A Topper chega em um bom momento, pois é um material de segunda para um time de segunda. O que esperamos é que nas 4 linhas o time seja de primeira e isso é tarefa para o Harlei. Estou na torcida e lhes confesso até otimista para o ano de 2017 em relação ao futebol Esmeraldino.

    Comentário by cicero junior — 19 de novembro de 2016 @ 12:38

  • Dr Sérgio Rassi.
    O colecionador de ossos!

    Comentário by Wendll Faleiro — 19 de novembro de 2016 @ 12:43

  • Otimista, Ciçu??

    Cê tá di brincadêra, só pode…!!

    Ciçu… vc é um fanfarrão, rapai…!!!

    Comentário by Juninho Bill — 19 de novembro de 2016 @ 12:44

  • Se o Cição está otimista, vou na vibe dele então, simbora Verdãooooo Gigante do Cerrado rumo ao duplo TRI 2017!!!!!

    Comentário by Manoel Fernandes — 19 de novembro de 2016 @ 14:18

  • Só lembrando que a Topper não é tão simples assim. Patrocina grandes clubes no Brasil e na América do Sul. E hoje as camisas dos times são confeccionadas praticamente pelas mesmas fábricas. Espero que seja bom para o Goiás!

    Comentário by Jota Junior — 19 de novembro de 2016 @ 18:45

  • Bom dia a todos os brotheres verdes, respeito a opinião de todos que defendem a volta do Harley mas não concordo, ele Harley disse que estudou seis meses pra ser gestor de futebol, estudou o qué ? Não basta ter estudo, tem que ter planejamento, ousadia, ir a campo a procura e não ficar contratando por celular, ter campo e penetração no meio do futebol, isso ele tem ? E outra coisa respeito todos os meus brothers, mas de onde alguns tiraram que o Harley e o maior ídolo da história do Goiás eu não sei, voces garotos não viram nem 10% do que eu e muitos ja viram na história do nosso amado verde, caráter, amor a camisa, profissionalismo e nada de panela são algumas características que fazem um grande ídolo, o citado tá longe disso. Mas como o meu amor pelo verde e imenso eu gostaria de queimar a língua sobre o referido assunto, vamos ver. Aliás os grandes gestores no meio do futebol na europa, estudam anos e anos, vão a campo, fazem estágios com os melhores na área, e o cara estuda seis meses e acha que tá bom.
    E pra não esquecer, levamos de 7 ( sete ) no sub 20 do eterno freguês fubá.

    Comentário by CESAR PETRI — 21 de novembro de 2016 @ 10:22

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário