Davi apregoa aos mais novos a seriedade do clássico, meia quer sair do jejum de gols 13 fevereiro 2014 foto juntos

“O meio campista Davi encara clássico com seriedade e espera sair do jejum de gols, o último gol com a camisa Esmeraldina aconteceu na goleada por 5 x 0 sobre a Aparecidense em 2012. E Carlos Alberto não deverá fazer sua estréia diante do vila nova”.

E no próximo Sábado acontece o segundo clássico do ano entre Goiás x vila nova, no primeiro houve empate, o meia Davi que já está no futebol Goiano a 4 anos sabe muito bem o que é essa rivalidade, “Quando cheguei, não tinha a dimensão da importância que é esse clássico. Com o passar do tempo, fui me acostumando mais e procurando mais informações. Encaro com bastante seriedade e tento passar para os companheiros a importância dessa partida”, disse o meia.

Davi chegou no futebol Goiano em 2010 e em 2012 foi contratado pelo Goiás. O Jogador só ficou sabendo o que é vitória nesse confronto depois que vestiu o manto sagrado Esmeraldino, pelo time colorado, esteve presente em quatro jogos em 2011, com duas derrotas e dois empates, e ainda nesse viu o time Esmeraldino eliminar o seu clube das semi finais do Goianão.

Vestindo a camisa Alviverde, Davi realizou cinco confrontos, com três vitórias, um empate e uma derrota. “O que envolve é a paixão dos torcedores e a rivalidade que a diretoria em si tem. Acaba passando isso pra gente e a nossa responsabilidade aumenta em querer defender ainda mais e não perder esse jogo. A importância é maior do que outro jogo qualquer. Todos querem ganhar um clássico, ressaltou Davi.

Davi além de querer vencer seu ex time, ainda quer voltar a marcar gol. O jogador já está a dois anos sem balançar as redes. Pelo Goiás tem apenas um gol que foi marcado diante da Aparecidence em 2012 na goleado por 5 x 0.

A estréia do meia Carlos Alberto está guardada a sete chaves, e não está decidido se ele irá para essa partida de Sábado. O preparador físico Robson Gomes sugere que o jogador aguarde um pouco mais e poderá entrar em campo na partida diante do Goianésia no próximo dia 19 na Serrinha. “Mas será um conjunto de opiniões para ver se ele teria condições de ir para o jogo e não diminuir a performance dele”, explicou o preparador, ressaltando que a decisão não só depende dele.

O meia teve uma tendinite na semana passada, se não fosse por isso, teria tido uma evolução ainda maior, na casa dos 10% a 20%, disse Robson Gomes. Devido a isso o atleta teve de dosar a intensidade nos treinos. “A estréia tem de ser com segurança, para, na hora que colocarmos o Carlos nos jogos, ele ter sequência normal. Para que não jogue e volte para o departamento médico”, finalizou o preparador físico.

Após a cura da tendinite Carlos Alberto voltou a treinar em dois períodos.

Nenhum Comentário Quero comentar!

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário