Caiu…! Demorou demais. Não deveria nem ter vindo. 18 outubro 2015 arthur e filho

Arthur Neto foi apresentado pelo Goiás Esporte Clube como o quarto treinador da temporada no dia 22/09/2015.

Não venceu nenhuma das quatro partidas disputadas. Perdeu para Fluminense no Maracanã. Voltou a ser derrotado pelo Figueirense em pleno Serra Dourada. Saiu para jogar duas partidas em São Paulo e colecionou mais duas derrotas, para Corinthians e Santos.

Há notícias, de acordo com fontes do Portal Família Esmeraldina, que houveram brigas e desentendimentos nos vestiários, entre o técnico Arthur Neto e o atacante Zé Love no jogo contra o Figueirense, assim como com o atleta Felipe Menezes, hoje na Vila Belmiro.

Os líderes do grupo comunicaram ao presidente Sergio Rassi, na reunião que definiu a premiação para não cair à série B, que caso o técnico fosse mantido, o time não escaparia do rebaixamento.

Por estas e por muitas outras razões, aliado à total insatisfação do elenco com a metodologia do treinador, após esta última derrota o mesmo “pediu o boné”. Ele comunicou seu pedido de dispensa lamentando: “Gostaria muito de ter dado uma resposta diferente, de ter ajudado o Goiás a subir na tabela, mas como as coisas estão se repetindo, os erros estão se repetindo, acho melhor dar lugar para outra pessoa tentar tirar o time dessa situação. Não tenho que ficar criticando ninguém, nem falar de ninguém, apenas sair da equipe. Prefiro fazer isso”.

Se Arthur Neto é conhecido pela sua arrogância, pelo menos dessa vez, mostrou dignidade. Antes de ser demitido – e seria mesmo! – ele pediu demissão. Não havia qualquer clima para sua permanência à frente do Goiás Esporte Clube. A torcida ansiosamente espera que o Imperador Oculto, nem tão oculto assim – Hailé Pinheiro – compreenda que soluções estapafúrdias como a contratação desse treinador aposentado, apenas pioram tudo ao invés de ajudar.

Juninho BILL

(Foto: Site Oficial do Goiás Esporte Clube)

Tags:, , , ,

Nenhum Comentário Quero comentar!

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário