Baladas noturnas: Podemos ficar pelo caminho…?!? 23 abril 2016 mona-ge1

Devemos temer ficar pelo caminho ou andar torto o restante da caminhada. Eis a pergunta que não quer calar. Pela primeira vez vou concordar com o Robston, “o time favorito tem que atropelar o adversário”. Na verdade o que vimos na primeira partida?

Eu ví um time apático, sem controle, sem toque refinado, mais rodado que azeitona na boca de banguela como diria um grande amigo. Time bem boleiro esse do Goiás viu. Qual o real objetivo desse ano? Quem está focado nele?

Seria o objetivo ficar entre os 4 que alcançarão a vaga para a serie A de 2017?

Sinceramente se a resposta for essa não vale a pena ficar com o treinador e gerente de futebol até o final do ano. Primeiro que o time ainda não conseguiu emplacar boas partidas e segundo porque os boleiros night club de plantão estão dominando o elenco e ainda estão puxando para o lado deles os recém promovidos atletas da base. Ano passado repetiu-se o mesmo enredo, jogadores caros que só sabem aproveitar as benesses da melhor capital do Brasil para os prazeres noturnos (bares, boates e afins).

Dessa forma se for para continuar com esse enredo até o final do ano, melhor parar pela semifinal e traçar novos planos e novos objetivos até o final do ano.

Tenho dó do presidente Sérgio Rassi, parece ser uma muito boa, mas no Goiás tem acumulado somente decepções, vejam o retrospecto:

2015: Um rebaixamento, saída pré-matura da copa do brasil, saída pré-matura da Sulamericana.

2014: perda do título do campeonato goiano no último minuto, campeonato brasileiro na 12º posição e etc.

Em dois anos apenas uma pequena alegria sendo campeão no Campeonato Goiano mais fraco de todos os tempos.

E agora presidente não seria a hora de bater a mão na mesa e ressoar pela Serrinha um pouco da autoridade. Afinal quem manda por essas bandas???

Pergunta por enquanto sem resposta.

André Balthazar

Tags:, , ,

1 Comentário Quero comentar!

  • Bom dia ! André, não tenho dó do Sergio Rassi, não ! Ele sabe muito bem o meio em que ele está e ficando pagando de virgem no futebol. De virgem ele não tem nada, absolutamente nada. O que acontece é que ele não “saca” nada sobre gestão de futebol, contratou um treinador que fez sucesso em sua primeira passagem pelo verde, mas que nessa seu momento se mostra sem “apetite” para comandar o Goiás. Sergio, ainda contratou um diretor de futebol do “ramo”, ramo, ramo de que? Ramo financeiro? Porque de futebol tudo o que ele trouxe até agora não resolveram os problemas latentes do Verdão. Chegaram jogadores fora de forma e totalmente descompromissados com aquilo a que o time Esmeraldino precisa e anseia. Colhi informações durante toda essa semana sobre como poderá ser esse último e decisivo jogo da semi final. E repasso-lhes que o que eu deduzi não soará nada agradável para nós alviverdes. A tendencia é ficarmos pelo caminho. Conversei com ex atletas e até com alguns funcionários do clube e o que ouvi não foi nada agradável. Mas, acreditemos que no FUTEBOL TUDO É POSSÍVEL !!!

    Comentário by Cicero Junior — 23 de abril de 2016 @ 10:25

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário