Ataque Esmeraldino em débito, é o pior desde 2003 4 novembro 2014 JACKSON

Já se passaram 32 rodadas do Brasileirão Série A, e o Goiás ainda busca uma melhor performance entre dois setores, a defesa e o ataque. O Alviverde tem saldo negativo no quesito gols até o momento dentro da competição. Para se ter uma ideia a média é de 0,93 é, inclusive, a pior equipe na era dos pontos corridos, incluindo os dois anos pela Série B.

O Verdão conseguiu passar batido em mais da metade de jogos desse Brasileirão, o Goiás deixou de marcar gols em 17 jogos em um universo de 32 partidas. O número de gols marcados chega a ser menor até mesmo quando o time rebaixou em 2010, naquele ano a equipe ficou na 19ª colocação.

O Departamento de futebol através de Marcelo Segurado tentou sem sucesso a contratação de jogadores como Samuel e Bruno Mineiro, mas isso era de se esperar, pois esse departamento reflete incompetência. E devido a isso, Erik, jogador formado pelo Goiás vem sendo a sensação da equipe. O jovem atacante já balançou as redes 8 vezes no Campeonato.

O ataque se mostra ineficiente em boa parte do Brasileirão, mas defensivamente as coisas não andam muito bem. Mesmo ainda estando entre as equipes que menos sofreram gols, o alviverde já sofreu 5 gols nas duas últimas rodadas, contra São Paulo e Fluminense. “É o momento da gente conversar um pouquinho mais. Começamos a tomar gols que não estávamos tomando. Falhei no jogo contra o São Paulo e assumo a responsabilidade. Mas temos de cobrar um pouquinho mais da gente mesmo, para que isso não volte a acontecer”, disse o zagueiro Jackson.

Com relação a mudança de comportamento do time de um tempo para o outro, Jackson disse que a equipe tem de “entrar acesa do início ao fim do jogo”. Mas o que tem perturbado o zagueiro é a falta de pontos necessários para escapar de um rebaixamento. “Quando há algum risco de rebaixamento, a gente tem de estar sempre atento. A gente não está livre definitivamente”, sentenciou o zagueiro, que quer o time mais contundente no próximo Domingo. “Pelo fato de estar jogando em casa e precisando do resultado, a gente vai ter de ir para cima do Bahia.”

1 Comentário Quero comentar!

  • A meu ver, é uma questão de esquema tático.
    Muitos falam mal de Hélio dos Anjos, Geninho.. mas voltem nos arquivos destes anos, e vejam o ataque do Goiás sob o comando dos citados acima. Vale lembrar que ambos são adeptos do 3-5-2.

    No meu entendimento, uma mudança de esquema seria interessante. Porque 3 zagueiros pra marcar o ataque adversário, sendo que um deles poderia aparecer de elemento surpresa, no caso o Jackson faz isso bem, como o Ernando fazia.
    Dois volantes de marcação: Thiago Mendes daria qualidade a saida de bola. Amaral pura marcação. Na armação Esquerdinha, que não ficaria sobrecarregado tendo em vista a qualidade do Thiago Mendes.
    O problema seria as laterias e o ataque, mas ao menos o Goiás ficaria mais seguro com os 3 zagueiros, e os laterais atuariam a partir da faixa de meio de campo, cansando menos..
    Ai ficaria faltando o ataque, que poderia ser Erick e o Wellington Junior, o menos pior.. e ele é veloz também..

    Aliás, o que deu no Goiás manter Assuério que não será jogador de futebol JAMAIS, e se desfez do Tardely?

    Eu hein.. gente estranha!!

    Comentário by Felipe Faria — 6 de novembro de 2014 @ 4:30

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário