Análise individual do Time do Goiás contra a Portuguesa 22 julho 2013 goias

Renan – Muito pouco solicitado, foi firme quando precisou sair de encontro a bola, fez a cera tradicional que quase custou outro cartão amarelo, não teve culpa no gol da Portuguesa.

Clayton Sales – Jogou bem considerando a sua idade e inexperiência. Cometeu muitos erros em cruzamentos e às vezes em passes errados, nada que o titular Vitor também não faz frequentemente.

Rodrigo – Jogou bem, firme nos desarmes, quando precisou dar chutão deu chutão, mas soube também sair com a bola.

Ernando – Muito se suspeitou que não ia jogar sério pois já está com contrato com o internacional, mas jogou com seriedade, foi pra cima várias vezes, armou jogadas e deu carrinhos e entradas fortes nos atacantes para defender o time. Tomou bolas nas costas algumas vezes, duas delas entregando o atacante livre dentro da área esmeraldina. *

William Matheus – Outro que joga muito com seriedade e se esforça bastante, percebe que ele quer jogo, faz bons desarmes e quer acertar, mas a qualidade ainda não está apurada. A torcida já começou a vaiar ele com mais intensidade, pois erra muitos passes, é um dos recordistas em erro de passes e cruzamentos no Campeonato Inteiro. Aproveitamento baixíssimo em 8 jogos fez 5 cruzamentos certos (que o jogador do Goiás conseguiu de fato receber a bola) e 25 errados (pra fora, para impedimentos, ou cortados pelos adversários). Chegou a notícia que jogou passando mal. Se jogou mal e ainda estava mal de saúde, aonde estava o reserva ou o treinador para tirá-lo do jogo? O seu desempenho justifica manter em campo um jogador que não está em plena saúde e nem desempenhando o futebol esperado?

Amaral – Jogou o jogo tradicional do Amaral: aparecer pouco, marcar o meio de campo, neutralizar o jogador de mais qualidade do outro time com sucesso. Fez uma falta muito boba que resultou num cartão totalmente de graça que poderia ser evitado e no gol da Portuguesa o atacante passou e cabeceou atrás dele, que nem pulou na bola e podia interceptá-la.

Thiago Mendes – Enquanto jogou na sua posição fez o seu trabalho bem. No momento que foi pra lateral provou novamente que não tem jeito para ser lateral. Todas as vezes que avançou pro ataque, demorou muito para retornar, muitas vezes que precisava apoiar o lado direito ficava sem a sua presença e outro jogador encostava ou recuava a bola até ele chegar. Nos cruzamentos tentou, e falhou em pelo menos dois deles de uma forma até ridícula. É um volante MUITO BOM. Mas não deve jogar de lateral.

Hugo – Estranho o comportamento em campo. Quando o time parte para um contra ataque, ele é muito lento e segura a bola tocando depois para os lados. Quando é necessário segurar a bola, dá passes rápidos e muitas vezes interceptados. É outro jogador que erra muitos passes e faz muitas faltas. Uma delas foi a que resultou em sua expulsão, corretíssima. Não demonstrou com segurança que deve ser o titular incontestável da posição, na minha análise foi responsável pelo time mostrar um ritmo mais lento em campo. Jogou completamente o oposto do que o Tartá mostrou.

Araújo – Sumido em campo. Pouco pega na bola, quase nunca dá chute ao gol (média de 1 por jogo) e não ajuda muito o ataque na maneira que está jogando. Uma justificativa é que o Araújo desempenha melhor o seu futebol mais no ataque do que na função que está hoje, buscando a bola no meio de campo para tentar algo com o Walter. O problema que ele não tem a velocidade necessária para correr atrás da bola e fazer ela correr. Espera mais parado em campo e é fácil de ser marcado pelos adversários, por isso pouco participa. Faz poucos passes, faz poucas faltas, recebe poucas faltas, chuta pouco, não participa da partida. Se for deslocado para a sua verdadeira posição, IMAGINO que teria um desempenho melhor. Se for para continuar desse jeito, o Erik pelo menos corre e participa muito mais da partida.

Renan Oliveira – Craque do jogo, o responsável pelos gols. Durante o campeonato goiano estava muito mal e era um dos piores, mas parece que o recesso da copa das confederações fez bem ao jogador. Erra menos passes e aparece mais no jogo. Os dois gols que marcou foram gols que ele acreditou até o fim no lance e merecia na minha opinião ficar até o fim do jogo para buscar quem sabe o terceiro gol. Ele claramente estava com vontade, depois do segundo, foi mais pra frente para marcar o terceiro gol no domingo, mas o Enderson resolveu tirar ele de campo.

Walter – Muito melhor que nos outros jogos, a perda de peso realmente está dando resultados. Movimenta-se mais, pega mais na bola, chuta mais. Agora esse papo todo de emagrecer está afetando psicologicamente o jogador. Percebe-se pelas respostas nas entrevistas como ele está irritado. O Walter é conhecido por todos como uma das pessoas mais educadas e simpáticas do elenco. É humilde e tem um espírito positivo. Mas as críticas em nível nacional afetaram ele, as vezes até em campo. Faltas na boca da área que ele costumava colocar na gaveta ano passado, ele nem está cobrando mais. Por duas vezes recebeu a bola livre para marcar e preferiu fazer o passe, o que ele não fazia, e quando bateu a falta jogou pra longe. Ainda é um dos melhores do Goiás, mas precisa deixar que todo esse papo afete o seu desempenho em campo.

 

Ramon – Entrou em campo e pouco contribuiu, sua entrada deslocou o Thiago Mendes para a lateral deixando o lado direito mais fraco e não desempenhou um bom papel segurando o meio de campo da Portuguesa. Depois que entrou o Goiás foi mais atacado. Pode ter sido o reflexo da Portuguesa ter ido pra cima depois do segundo gol, mas também é culpa de não saber marcar tão bem quanto o Thiago Mendes. Sua entrada foi um erro, não culpo o jogador pois o erro já tinha sido cometido no jogo passado quando o Dudu entrou no lugar do Clayton e também nada ajudou.

Tartá – Deu outro sangue pro time. Entrou para mostrar a todos que merece ser titular, que é rápido e inteligente. Disparado o jogador mais rápido dos 14 que jogaram ontem pelo Goiás. Acertou a maioria dos passes e fez seis dribles corretos e não errou nenhum. Para comparação em 8 jogos o Hugo teve os mesmos seis dribles certos. Tem visão de jogo, fez inversões de jogadas corretas, correu e merece ser titular do time para mostrar se joga assim durante os 90 minutos. Pode ser o jogador que estávamos procurando para colocar as bolas para o Walter matar.

Neto Baiano – Fez muito pouco, jogou por pouco tempo também. A sua maior função foi segurar os marcadores da Portuguesa que claramente após a sua entrada pararam de se aventurar conduzindo a bola ao ataque. Com Walter e Neto Baiano avançados, eles seguraram as posições e por muitas vezes o Goiás levou perigo com as bolas corridas do Tartá em contra-ataques até eles.

 

 

Enderson Moreira – Substituiu muito mal com a saída do Clayton Sales para a entrada do Ramon. Tirou o Araújo que pouco fez e deixou o Hugo que fez muitos erros, errou tanto que culminou com sua expulsão, depois o time ficou com um buraco enorme no centro do gramado, sendo protegido apenas por Ramon e Amaral. Sorte que não houve muito tempo de jogo após isso. Precisa analisar o jogo e dar uma chance para o Tartá no lugar do Hugo. Pela coerência que anda escalando o time, imagina-se que deve mesmo é colocar ou o Ramon ou o Dudu no lugar do Hugo, mantendo um estilo de jogo mais lento e com poucas chances ofensivas.

 

* Correção: Ao contrário do que foi dito anteriormente que o Ernando não pulou no lance do gol da Portuguesa, o jogador que estava marcando o adversário era o Amaral.

Tags:, , , , , , , , ,

Analista de Sistemas, Esmeraldino e Colunista do Família Esmeraldina.

3 Comentários Quero comentar!

  • Willian Matheus – A torcida pega muito no pé deste jogador que faz muitas faltas. Também erra muitos passes, foram 15 ate o momento. Participou de todos os jogos, mas também é um dos jogadores que mais rouba bola dos adversários, ganhando muitos pontos no Cartola FC por conta disto. Willian tem conseguido o que o Vitor não esta fazendo, cruzamentos na área dos adversários. Cobra bem escanteios.

    Comentário by silver price — 24 de julho de 2013 @ 13:35

  • Silver, ele rouba bola sim, é o lider em desarmes do time, mas veja só, o cartola não faz o scout correto. Muitos daqueles números alí estão errados.

    Vou te dar o exemplo do William Matheus, no cartola consta como 20 passes errados, na verdade ele tem 46. Roubadas de bola o cartola conta 21, na verdade foram 26.

    A grande pontuação dele é inflacionada pelo o termo ‘SEM GOL’ que a defesa inteira do Goiás ficou em 3 partidas, 15 dos 48 pontos totais dele em 8 jogos vem disso…

    Se juntarmos os 46 passes errados com os 25 cruzamentos errados, os 22 lançamentos errados, os 3 dribles errados, os 2 impedimentos e as 36 perdas de posse… o William Matheus sozinho perdeu 134 bolas. Cento e trinta e quatro vezes que a torcida do Goiás ficou com raiva dele.

    Não vou crucificar o cara, pois ele se esforça e se é lider em grande parte desses números é porque ele vai pra cima e tenta, não se esconde, personalidade ele tem, talvez precisa trabalhar melhor nos treinamentos para errar menos.

    Mas que eu, sendo o técnico do Goiás, procuraria outra opção, eu procuraria. Quantos desses erros não resultou em contra ataque, ou estragou ataques bons nossos?

    Abraços

    Comentário by Hélio Borges — 24 de julho de 2013 @ 13:53

  • Quem mais soube aproveitar as jogadas de bola parada foi o volante Nilton. Em duas jogadas de escanteio, o jogador marcou dois gols e terminou a primeira rodada como artilheiro da competição nacional.

    Comentário by silver price — 24 de julho de 2013 @ 14:41

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário