Acorde torcedor e deixe seus sonhos no travesseiro! 22 fevereiro 2015 Despedida dos ídolos

O torcedor do Goiás Esporte Clube é um saudosista: aquela pessoa que sempre sente saudades do passado.

O saudosismo consubstancia uma atitude humana perante o mundo que tem como base a saudade. Todavia, mais do que sentimento individual, a saudade é elevada a um plano místico, imaginário e lúdico.

Se olharmos para nossos ídolos Lincoln Leão da Serra, Macalé, Luvanor, Carlos Magno, Zé Teodoro, Cacau, Josué, Fernandão, Dill e até mesmo o Araújo, ainda que estejam eternizados nas mentes das pessoas de suas épocas, notaremos que novos ídolos também chegam, melhores ou piores, porém com uma missão: construir uma nova história e deixar seus nomes marcados no livro da história do Goiás. Por mais que alguém acredite ser o melhor, o maior, o invencível, o insuperável, sua época também passará.

A realidade deve estar mais além do que buscamos eternizar: não se pode viver de passado!! Podemos dizer que eles foram grandes ídolos? A resposta é sim. Muito bem: foram! Ponto final. Não se faz aqui apologia ao esquecimento da história – nada disso! – todavia, é necessário, face à dinâmica do futebol, seguir em frente.

No recente passado esmeraldino, alguns atletas se destacaram, quer seja pela escassez de ídolos, quer seja pela situação vivida pelo clube naquelas ocasiões. Léo Lima e Rafael Moura foram ao topo pela indescritível raça, determinação e vontade de contribuir… Já Egídio, Ricardo Goulart e Walter pela redenção da conquista do campeonato brasileiro da série “B”. Essa saga esfuziante os levaram a condição de ídolos.

Todos nomes citados – evidente que faltaram vários – tiveram sua importância naquele momento histórico. No entanto, passou, acabou, terminou…!! Faz parte do passado, caros esmeraldinos…!! Refresquem minha memória se eu estiver equivocado: qual ex-ídolo voltou ao Goiás e arrebentou?? Nenhum…!! Exceto umas duas ou três atuações do Fernandão, o restante foi pífio!!

Enquanto viveu, meu velho e sábio pai sempre disse: “…meu filho, caldo requentado faz mal para o doente…!”

Abortemos, portanto, essa ideia fixa de repatriar ex-ídolos, caríssimos esmeraldinos! Todos eles, respeitadas as proporções, contribuíram ao seu modo pelo crescimento do Goiás Esporte Clube, porém, o ciclo deve se renovar. É a lei do universo!! Tudo na vida é efêmero, passageiro, e por essa razão, nada mais sábio do que aceitar as variações da gangorra de maneira natural, sem alardear frustrações ou reminiscências.

É triste, desolador mesmo, ver as manifestações da torcida, tão ávida e carente de ídolos, sonhar com Léo Lima, Rafael Moura (He-Man), Júlio César, Paulo Baier, Bernardo e Walter… Até o Rodrigo Calaça, os famintos etíopes verdes ressuscitaram após o jogo contra o Itumbiara!!

Dêem um basta nisso, caríssimos moxés, pelo amor do Santo Cristo!! Ouço e leio todos os dias: “O Walter brigou com a “muié”: viiixe, agora ele vem…!!” Outra hora: “O Walter faltou ao treinamento: Noooooossa, é agora que ele fecha conosco!!” Quando eu menos espero: “O Walter está indignado com a reserva: Ave Maria, o que o Goiás está esperando?!?! Diretoria fraca, viu??” Ontem mesmo o Walter discutiu com o goleiro reserva do Fluminense e foi um bafafá! Foi um intragável “disse me disse” pelas redes sociais: “Vocês viram?!?!? O Walter está insatisfeito nas laranjeiras! Vive caçando briga! Tá louco para sair de lá…” Outra dia eu li: “Vocês viram?!?!? O Léo Lima rompeu com o clube árabe, seria excelente reforço!!” Mais tarde o smartphone vibrou outra vez. Adivinhem?? “Vocês viram?!?!? O He-Man é banco no Internacional!! Jogaria fácil no Goiás…!

Quanta bobagem… Quanta ilusão…! Quem disse aos torcedores esmeraldinos que esses caras querem jogar no Goiás?? Foi o Léo Lima através de um perfil supostamente fake?? Ou foi o empresário do Walter que sequer telefonou para o Harlei?? Ah, tenha santa paciência…!!! Analisem os estratosféricos salários desses atletas!!

O mandatário, rei eterno do território esmeraldino, senhor HP, repatriou esses dias, o Felipe Menezes… E então?? Satisfeitos?? Que beleza, hein…?!? Mais um cartucho com pólvora estragada. Não houve, nem tampouco haverá explosão dessa espoleta. O atleta pegou o satírico codinome de Sleeper (dorminhoco) Menezes entre a torcida! O condicionamento físico é péssimo. Ele custa jogar metade de um tempo… Língua para fora da boca quando o juiz – ufa! – apita o final do jogo. É pouco, muito pouco…

Os ciclos se renovam, por isso, os atropelos são desnecessários! Quem conhecia Lira, Marquinhos, Josué, Harlei, Ricardo Goulart, Egídio, Walter e Esquerdinha antes de virem para o Goiás?? Então, eles apareceram e brilharam…! o Renan, em que pese ser conhecido antes de chegar ao clube goiano, só se tornou ícone e readquiriu a forma física e técnica plena, por aqui… E o que dizer da nossa belíssima base?? Tiago Mendes, Amaral, Tolói, Douglas, Carlos Eduardo, Murilo, Erik entre tantos outros… os novos líderes, mitos e ídolos surgem naturalmente…! Esqueçam esse malfadado repatriamento!!

Por fim, hoje à tarde o Goiás enfrenta um adversário “casca grossa” em território inimigo. Não vai ser nada fácil se considerarmos a performance do Trindade na própria Serrinha no primeiro turno, como também seu histórico contra os demais adversários do torneio. Trata-se de um daqueles “osso duro de roer” como se diz no linguajar popularesco. Esquerdinha, o cérebro da equipe, se lesionou no treinamento. Aumentou substancialmente, por essa razão, o grau de dificuldade em ganhar o jogo. Felipe Menezes é o substituto?? Sabemos que apesar de ter razoável talento, sua condição física deixa a desejar. É esperar para ver…

Isso é tudo, por hoje, Família Esmeraldina! Até domingo que vem…!!

Juninho BILL

Tags:, , , , , ,

Jornalista e Bacharel em Direito

Nenhum Comentário Quero comentar!

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário