21 dias perdidos 17 agosto 2016 SampaioxGoias-700x425

Lá se foi o primeiro turno.

Dezenove jogos, vinte pontos, 35% de aproveitamento, décima-sétima colocação.

Campanha digna de rebaixamento. Com esse percentual de aproveitamento a zona da degola é certa. Sempre foi assim, desde que o campeonato de pontos corridos foi implantado pela CBF.

O Goiás havia jogado pela 18ª rodada na terça-feira dia 26/07, empatando em 1×1 com a Luverdense, em pleno Serra Dourada. Jogando extremamente mal, restou claro que Léo Condé não tinha a mínima condição de continuar exercendo o cargo.

Veio o recesso das olimpíadas, seria o momento ideal para a substituição do comando técnico. Seriam 21 dias até o próximo jogo contra o Sampaio Corrêa, o 20º colocado, em São Luis-MA. Uma verdadeira “baba do calango”. O lanterninha da segunda divisão.

Porém, a diretoria do Goiás Esporte Clube, mais uma vez, comeu mosca. Manteve Léo Condé no comando. Acreditou que agora ele teria tempo de treinar a equipe e iniciaria uma reação histórica.

Doce ilusão.

No jogo contra o Sampaio, ocorrido na noite de ontem, 16/08, a equipe não melhorou uma vírgula sequer em relação ao jogo contra a Luverdense. O jogo foi horrível e não havia jogadas ensaiadas ou de distribuição de bolas pelo meio-campo, mesmo atuando com Daniel Carvalho e Léo Lima. A tática era: chuta pra frente, se os atacantes pegarem, beleza. Um time apático, desinteressado e sem garra.

21 longos dias e nenhuma – nenhuma! – evolução!!

Na minha visão, é cristalino: Léo Condé não tem a mínima condição de treinar o Goiás. O empate contra o lanterna e a forma como a equipe jogou, ficou escancarado que o técnico não tem o time nas mãos.

No próximo final de semana inicia-se o segundo turno. Tenho convicção que o Goiás não fará no returno, uma campanha de campeão.

Talvez daqui dois ou três desastres, Léo Condé seja demitido. Certamente será muito tarde, porque hoje, 17/08, o amargo remédio já é extemporâneo.

A triste conclusão é: se o time não cair para a série C haveremos de dar graças aos céus e aos deuses do futebol.

Isso é tudo, por hoje, Família Esmeraldina! Até a próxima…!!

Juninho BILL

Tags:, ,

5 Comentários Quero comentar!

  • Meu Deus! Quanta avacalhação com o nosso Goiás. O que fizeram de ti? Tenebrosa de mais essa situação. Quero saber é, sendo rebaixado à série C, a família Pinheiro, leia-se HP e Ediminho, irão ressarcir o Goiás financeiramente? Pq na Czona não tem dinheiro da “zoiud”, e nem da CEF. Com a palavra o “vaca maiada”e o “boneco de Cera”.

    Comentário by Cícero junior — 17 de agosto de 2016 @ 13:28

  • EU ACREDITO NO TITULO DE CAMPEÃO BRASILEIRO DA SERIE C DE 2017!!!
    OBRIGADO EDIMINHO, HP, SERGIO RASSI E DEMAIS PUXA SACOS.

    Comentário by FABIO ANTONIO DA SILVA — 17 de agosto de 2016 @ 14:45

  • Essa situação do Verdim do cerrado aff,nao adiantou nada de nada esses 21 dias ,voltaram na mesmice , sem esquema tático,sem vontade,sem garra, coisas que esse elenco não estão tendo viu ,isso é a grande realidade.vamos lá família pinheiro rumo a cezona viu ,acordaaaaaaaaaaaa

    Comentário by Lud — 17 de agosto de 2016 @ 15:47

  • Os culpados são Família Pinheiro e Sergio RASSI!

    ESTA É A COMBINAÇÃO PERFEITA PARA O FRACASSO DO GOIÁS ESPORTE CLUBE!

    Analisem os últimos 3 anos de gestão desse povo, cada ano mais ruim que o outro, só declínio.

    Agora que viram que a vaca foi para o brejo, estão desesperados tentando a qualquer custo a contratação do Walter Tufão!

    Ary Jr.

    Comentário by Ary — 17 de agosto de 2016 @ 16:42

  • Que pena. Investimento de serie A, time de serie e treinador de serie C diretoria de serie D.
    Com certeza o pior Goiás de todos os tempos.
    O que mais me incomoda é os demais conselheiros verem os Pinheiros, Hassi e CIA sacaneando tuudo e ficam calados com o * na mão.

    Comentário by Hilton — 17 de agosto de 2016 @ 20:39

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL

Deixe um comentário